Google+ Followers

Translate

follow in instagram

Instagram

domingo, 18 de setembro de 2011

Coritiba segura o Inter e impede entrada vermelha no G-5

Coritiba segura o Inter e impede entrada vermelha no G-5: 1 a 1
Colorado manda duas na trave, perde pênalti e desperdiça chance de entrar na zona da Libertadores. Coxa mantém objetivo continental



Jogar às 18h permitiu que Inter e Coritiba fossem a campo com o roteiro da tabela do Brasileirão guardado dentro das chuteiras. Novos tropeços de concorrentes diretos permitiam que os gaúchos entrassem na zona da Libertadores e que os paranaenses se aproximassem um pouco mais dela. Resultado: nem uma coisa, nem outra. O empate por 1 a 1 no Beira-Rio ficou no meio-termo entre a esperança e a decepção para as duas equipes.
O resultado doeu mais no Inter, que largou na frente, com Oscar, desperdiçou um pênalti, com Kleber, e mandou duas bolas na trave. Leandro Damião, mesmo sem gol, voltou a ser a principal figura vermelha na partida. Emerson, de cabeça, marcou para os visitantes.
saiba mais
Veja como foi o Tempo Real da partida
A classificação e os jogos do Brasileirão
O resultado manteve o Inter na sétima colocação, com 36 pontos, agora a apenas um do G-5. O Coritiba, com 33, é o nono. Na quarta-feira, os colorados visitam o Figueirense às 21h50m, e os alviverdes recebem o Cruzeiro às 20h30m.
Quando não faz, dá o passe
Tinha torcedor entrando no Beira-Rio, tinha torcedor se acomodando na arquibancada, tinha torcedor comprando pipoca no pátio do Beira-Rio quando o Inter, com a precocidade de quem quer mergulhar na zona da Libertadores de uma vez por todas, abriu o placar contra o Coritiba. Era o segundo minuto de jogo. E coube aquele velho raciocínio da torcida vermelha: se tem gol, tem Leandro Damião - mesmo que não seja necessariamente marcando.
Desta vez, o habitual goleador deu o passe, e o costumeiro passador fez o gol. O primeiro grande ato do jogo foi Damião pegar a bola pela ponta direita, encarar o marcador e encaixar o cruzamento, feito um criador. Foi Oscar quem apareceu feito um centroavante (feito um Damião) para completar. O jogo era um recém-nascido, e os gaúchos já estavam na frente.
A notícia não podia ser melhor para o time da casa. Mas o Coritiba não aceitou papel passivo na partida. Os minutos seguintes foram de leve domínio alviverde, embora sem chances claras.
Os episódios do primeiro tempo envolvendo Damião foram muito além do gol. Muito. Ele esparramou pelo gramado do Beira-Rio o repertório de ações que um centroavante pode ter. Fez gol, de cabeça, mas o lance foi anulado - por impedimento de Dellatorre. Acabou sendo engraçado: com todos no Beira-Rio cientes de que não havia valido, Damião comemorou, fez dança, mandou beijo, cumprimentou os colegas - tudo isso praticamente na frente do auxiliar, que erguia a bandeirinha. Levou uns 15 segundos para perceber que o gol havia virado impedimento.
O goleador teria duas outras chances. Na primeira, aconteceu uma raridade: ele dominou livre na área, olhos nos olhos com o goleiro Vanderlei, encaixou o corpo, mandou o chute e... perdeu. Na segunda, em cruzamento de Dellatorre, ele desviou a bola para a trave.
O Coritiba jamais foi abafado pelo Inter. Também jamais abafou, é bem verdade, mas criou suas chances. Bill, aproveitando cruzamento da direita, forçou Muriel a praticar boa defesa. Tcheco e Rafinha estiveram bem controlados pelo meio. Os laterais foram tímidos. Por isso, o Coxa mais trabalhou a bola do que chegou com profundidade. Foi pouco incisivo.

O colorado Damião deu assistência, concluiu na trave e teve gol anulado (Foto: Lucas Uebel/Vipcomm)
Repeteco às avessas
A largada do segundo tempo foi um repeteco às avessas do que aconteceu na primeira etapa. Teve gol muito cedo, mas para o outro lado. Marcos Aurélio bateu falta para Emerson subir bem, desviar de cabeça e empatar o jogo no Beira-Rio.
A chuva que passou a cair no estádio aumentou o volume d’água do balde gelado que despencou na cabeça dos colorados. O Inter sentiu o golpe, ficou perdido por alguns minutos, demorou a voltar para o jogo. Dorival Júnior resolveu redesenhar o time: colocou Ilsinho no lugar de Dellatorre.
Não por acaso, o Inter cresceu. E jogou fora a chance de pular novamente na frente. Leandro Damião trombou com a zaga após balão de Guiñazu e foi derrubado por Vanderlei. Pênalti. Kleber bateu, e o goleiro do Coxa voou no canto para defender.
O Inter seguiu no caminho ofensivo. E quase fez mais um, novamente com Oscar, de cabeça - foi a segunda bola na trave. A entrada de Jô na vaga de Andrezinho foi a última tentativa de Dorival por uma vitória. Mas o Coritiba, fixo na defesa, teve solidez para manter o placar.

Fonte:
Por Alexandre Alliatti
Porto Alegre
Reações:

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best WordPress Themes