Google+ Followers

Translate

follow in instagram

Instagram

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Coritiba está entre as 200 equipes mais valiosas do mundo

Pesquisa da Pluri Consultoria apontou que o Coritiba é o 13a equipe mais valiosa do Brasil e tem um dos elencos 200 mais valiosos do mundo. A empresa fez a separação por países e uma lista global, avaliando o valor do elenco dos clubes.

O Coxa foi a única equipe paranaense que ficou na lista dos 200. No Brasil, apenas as 12 equipes consideradas grandes ficaram a frente da equipe do Alto da Glória: Santos, São Paulo, Fluminense, Corinthians, Atlético-MG, Internacional, Grêmio, Flamengo, Cruzeiro, Vasco, Botafogo e Palmeiras seguem na ordem.

Segundo o estudo, o valor do elenco do Coritiba subiu 5% em 2012, com o grupo alviverde avaliado em 29,9 milhões de euros,

No ranking mundial, os três primeiros clubes são Barcelona e Real Madrid, ambos da Espanha, seguidos pelo atual campeão inglês, Manchester City. O Brasil tem duas equipes entre os cinqüenta primeiros: Santos, que está em 35º (ficou em 27º em 2011), e o São Paulo, 39º, que em 2011 havia ficado em 56º.
Por
Bem parana

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

As Prioridades de Duas Irmãs

As Prioridades de Duas Irmãs

Durante os anos em que Jesus andou pelas regiões da Palestina, ele teve alguns encontros com uma certa família no povoado de Betânia. Na primeira destas visitas relatadas na Bíblia, Jesus se hospedou na casa de Marta. Ela se preocupou muito em servir a Jesus enquanto sua irmã, Maria, ficou sentada ouvindo os ensinamentos do Senhor. Marta reclamou e pediu que Jesus mandasse Maria ajudar com os serviços da casa. Ele, porém, respondeu: “Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. . . . Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada” (Lucas 10:41-42).

Há várias lições importantes aqui. O ponto principal é uma questão de prioridades. Não é pecado limpar a casa ou preparar refeições. Outros trechos bíblicos elogiam as mulheres que se preocupam com o bem estar físico das suas famílias (Provérbios 31:10-31; Tito 2:4-5). O problema, portanto, não é o serviço de sustentar uma família, mas deixar que estas preocupações tomem prioridade sobre as coisas de Deus. Nunca devemos priorizar as coisas e os cuidados deste mundo.

Observamos nesta história a importância de aproveitar a oportunidade que temos de conhecer Jesus Cristo. Maria poderia lavar louças e limpar pisos em outro momento, mas ela não quis perder a oportunidade rara de ouvir Jesus. Marta poderia ter deixado os serviços de casa para outro dia, e, assim, teria sido abençoada com as palavras do Mestre. Facilmente deixamos coisas relativamente insignificantes parecerem urgentes! Jesus disse que a busca espiritual deve ser a nossa preocupação exclusiva (Mateus 6:24,33).

Quase no final do seu ministério terrestre, Jesus visitou a casa destas irmãs novamente. Desta vez, a circunstância foi de profunda tristeza devido à morte do irmão delas, Lázaro. As conversas que Jesus teve com as irmãs antes de ressuscitar Lázaro mostram a fé das duas. Nesta ocasião, é a fé de Marta que ganha maior destaque. Ela disse: “. . . eu tenho crido que tu és o Cristo, o Filho de Deus que devia vir ao mundo” (João 11:27). Marta obviamente aproveitou oportunidades para ouvir Jesus, chegando a crer nele.

Mais um encontro fala destes irmãos, Lázaro, Maria e Marta, quando Jesus participou de uma ceia em Betânia dias antes da sua morte. Nesta situação, tanto Maria como Marta serviam, e foi Maria que ungiu os pés de Jesus com um perfume caríssimo (João 12:1-8).

Vamos aprender esta lição sobre prioridades!

– por Dennis Allan

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Confira 6 dicas para melhorar o atendimento ao cliente

Um bom atendimento ao cliente é um dos pilares de qualquer negócio de sucesso. Mesmo assim, quando ele é feito por funcionários despreparados pode prejudicar a sua empresa.

Uma pesquisa da empresa Kronos, divulgada em julho deste ano, revelou que 82% dos consumidores interromperam suas relações comerciais com uma empresa em função da qualidade do serviço recebido e 60% acreditam que as companhias não focam atenção suficiente para fornecer aos clientes um bom atendimento.

"Uma das principais razões é que os profissionais responsáveis pelo atendimento não têm as competências exigidas para o bom desempenho da função", diz Rosângela Curvo Leite, sócia diretora do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Educação Continuada (CPDEC).

A empresa presta consultoria para grandes empresas como Itaú-Unibanco, Motorola e Embraer, sendo que Rosângela ministra treinamentos sobre a importância do atendimento ao cliente há 15 anos.

Confira abaixo seis dicas da especialista para atender melhor seus clientes:

ATENÇÃO

Demonstre organização, seja pró-ativo e valorize o cliente. Isso impactará positivamente na imagem da empresa e facilitará os negócios.

POSTURA

Fale com confiança. Por isso, use dicção clara e o tom de voz na medida certa. Pronunciar as palavras baixo demais, por exemplo, não é sinônimo de respeito, nem humildade. Ao contrário, pode demonstrar insegurança.

COMPROMETIMENTO

Demonstre real disposição, energia e comprometimento para auxiliar o cliente naquilo que ele necessita. A otimização do tempo do cliente depende, então, de empatia (entender que ele pode estar estressado, com pressa, com dúvida), disciplina, foco, vontade e atitude. Isso se consegue com a melhoria dos processos e com a qualidade no atendimento.

TEMPO

Respeite o tempo do cliente, que espera que o seu caso seja resolvido o mais rápido possível. As pessoas, de forma geral, estão sempre com pressa e a percepção que elas têm de uma boa empresa engloba não só a qualidade do produto, mas principalmente a qualidade do atendimento que elas recebem - o tempo que elas levam para serem atendidas faz parte desse conceito.

CONTROLE

Não deixe se contagiar pelas reações negativas do cliente e não permita que a reclamação evolua para uma discussão.

PRAZOS

Informe prazos que sejam reais e cumpra-os rigorosamente.

folha.com

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Coritiba vence Náutico, prolonga boa fase e dá boas-vindas a Alex

Em noite do atacante Deivid, o Coritiba derrotou, nesta quarta-feira, o Náutico por 2 a 1 e contabilizou o quarto triunfo consecutivo na Série A do Campeonato Brasileiro. No intervalo, o time coxa-branca anunciou oficialmente a volta do meia Alex, que, por meio de um vídeo exibido nos telões do Estádio Couto Pereira, convocou a torcida para sua apresentação, marcada para as 16h (de Brasília) da quinta-feira.
No próximo sábado, o Coritiba, agora com 41 pontos, irá a Porto Alegre (RS) enfrentar o Grêmio, um dos candidatos ao título do torneio. Já o Náutico, que ficou com 40, receberá um dia depois a Portuguesa.

Embalado por três vitórias seguidas, o Coritiba abriu o placar logo aos 2min de partida. E com a ajuda do decisivo atacante Deivid. Depois de marcar nos triunfos sobre Ponte Preta, Palmeiras e Bahia, o jogador foi acionado, invadiu a área e arrematou. Felipe, goleiro do Náutico, espalmou, mas a bola bateu no zagueiro Alemão e entrou. Gol contra.

O tento não abateu a equipe pernambucana. Aos 33min, Kieza recebeu, girou e chutou. Vanderlei não conseguiu segurar e deu rebote. Mas o arqueiro alviverde chegou antes de Araújo e tranquilizou a torcida mandante, que voltou a comemorar quatro minutos depois.

Gil cruzou pela esquerda e Deivid, em grande fase, pegou de primeira: 2 a 0 e festa no Couto Pereira. No mesmo dia em que festejou o acerto com o meia Alex, o torcedor coxa-branca viu o atacante do time brilhar mais uma vez.

O ímpeto dos anfitriões diminuiu na etapa complementar. O Náutico até que melhorou e criou algumas chances. Aos 31min, Kieza avançou, driblou os zagueiros e o goleiro, mas bateu para fora. Aos 43min, o atleta teve outra chance e não desperdiçou. Mas já era tarde. O Coritiba somou mais três pontos e continuou subindo na classificação.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 2 X 1 NÁUTICO

GOLS
CORITIBA: Alemão contra, aos 2min do primeiro tempo; Deivid, aos 37min do primeiro tempo

NÁUTICO: Kieza, aos 43min do segundo tempo

CORITIBA: Vanderlei; Victor Ferraz; Escudero (Cleiton), Luccas Claro e Dênis Neves; Gil, Willian Farias, Éverton Ribeiro e Lincoln (Thiago Primão); Rafinha (Leonardo) e Deivid
Treinador: Marquinhos Santos

NÁUTICO: Felipe; Patric, Jean Rolt, Alemão e João Paulo; Elicarlos (Rogério), Souza (Rogerinho), Josa e Rhayner; Araújo (Kim) e Kieza
Treinador: Alexandre Gallo

Cartões amarelos
CORITIBA: Escudero, Lincoln, Deivid

NÁUTICO: Elicarlos

Árbitro
Ricardo Marques Ribeiro

Local
Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)

Por
Terra.com

MUDAR MÉTODO DE TRABALHO PODE AMPLIAR HORAS DE LAZER

Toda pessoa que queira alcançar sucesso na sua vida, no lado pessoal e no profissional, tem de administrar as diversas atividades que tem no dia a dia. Mas só dá para ser bem-sucedido em todos os aspectos se você administrar bem o seu tempo. Afinal, o dia só tem 24 horas e você tem que usá-las com sabedoria.
Veja algumas dicas para usar bem o seu tempo e aumentar as suas chances de obter sucesso:

1. Livre-se dos ladrões do tempo O principal “ladrão de tempo” da atualidade é o computador conectado na internet: chats, redes sociais, skype, messengers, curiosidades… Tudo isso tira sua atenção, sabota seu foco e dificulta a realização de tarefas e outras atividades importantes. Por isso, habitue-se a desconectar-se da internet sempre que estiver envolvido em alguma atividade específica (que não dependa dela).
Reserve um tempo no seu dia para cuidar dos seus e-mails e relacionamentos, mas não permaneça 100% do tempo conectado, a não ser que a internet seja a sua ferramenta de trabalho.

2. Descarregue o seu cérebro Uma das coisas que destrói a produtividade é ter excesso de tarefas e projetos ocupando seu cérebro ao mesmo tempo.
A solução é fazer um “download”, ou seja, esvaziar seu cérebro e transferir tudo para uma lista escrita, todas as noites. Dessa forma, essas preocupações “desocupam seu cérebro”, permitem que você descanse, sabendo que as coisas estão lá, seguras, e não serão esquecidas. Você vai dormir melhor e estar mais preparado para o dia seguinte.

3. Organize suas pendências Ao acordar, organize a lista da noite anterior: estabeleça prioridades, distribua as tarefas e planeje o dia, sempre acompanhado da sua lista de pendências. Depois execute o que planejou, uma coisa de cada vez.

4. Crie rituais Criar rituais faz com que você determine como será o seu dia. Os rituais devem ser praticados ao acordar e antes de dormir. Fazendo tudo na mesma ordem (por exemplo: alimentação, banho, alguma prática espiritual), você determina como será seu dia antes de começar a “batalha diária”. E não tem de se desgastar pensando no que vai fazer a seguir.

5. Trabalhe em blocos de tempo Quem faz tudo ao mesmo tempo não faz nada em tempo nenhum. Quando tiver algo para fazer, estabeleça o tempo (30 minutos, 40 minutos, 1 hora), desligue tudo e se concentre fazendo só essa única tarefa. Depois dela concluída, consulte então a sua agenda e parta para o próximo compromisso. Uma coisa de cada vez, cada coisa na sua vez.Agora, pare por uns instantes e avalie como você lida com o seu tempo e o quanto pode estar perdendo em produtividade, e em lazer também, por não ter um método bom para trabalhar e para atender seus compromissos. Explore mais esses conceitos e treine bastante essas práticas. Além de conseguir uma vida mais tranquila e equilibrada, você estará construindo uma carreira de sucesso como você jamais pensou ser possível.

Lembre-se: organize-se, elimine os ladrões de tempo, faça uma coisa de cada vez e cada coisa na sua vez!

Roberto Shinyashiki

terça-feira, 2 de outubro de 2012

O Semeador, a Semente e os Solos #JesusCristo



Jesus contou freqüentemente, por parábolas, histórias sobre os acontecimentos do dia-a-dia que ele usava para ilustrar verdades espirituais. Uma das mais importantes destas parábolas é aquela registrada em Mateus 13:1-23, Marcos 4:1-20 e Lucas 8:4-15. Esta história fala de um fazendeiro que lançou sementes em vários lugares com diferentes resultados, dependendo do tipo do solo. A importância desta parábola é salientada por Jesus em Marcos 4:13: "Não entendeis esta parábola e como compreendereis todas as parábolas?" Jesus está dizendo que esta parábola é fundamental para o entendimento das outras. Esta é uma das três únicas parábolas registradas em mais do que dois evangelhos, e também é uma das únicas que Jesus explicou especificamente. Precisamos meditar cuidadosamente nesta história.

A história em si é simples: "Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e, estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um" (Lucas 8:5-8). A explicação de Jesus é também fácil de entender: "A semente é a palavra de Deus. A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos. A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, crêem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam. A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer. A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido d bom e reto coração retêm a palavra; estes frutificam com perseverança" (Lucas 8:11-15). Alguém ensina as Escrituras a várias pessoas; a resposta dessas pessoas depende do estado do coração delas, isto é, de sua atitude. Consideremos o semeador, a semente e o solo.

O Semeador

O trabalho do semeador é colocar a semente no solo. Uma vez que a semente for deixada no celeiro, nunca produzirá uma safra, por isso seu trabalho é importante. Mas a identidade pessoal do semeador não é. O semeador nunca é chamado pelo nome nesta história. Nada nos é dito sobre sua aparência, sua capacidade, sua personalidade ou suas realizações. Ele simplesmente põe a semente em contato com o solo. A colheita depende da combinação do solo com a semente.

Aplicando-se espiritualmente, os seguidores de Cristo devem estar ensinando a palavra. Quanto mais ela é plantada nos corações dos homens, maior será a colheita. Mas a identidade pessoal do professor não tem importância. "Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma cousa, nem o que rega, mas Deus que dá o crescimento" (1 Coríntios 3:6-7). Em nossos dias, o semeador tornou-se a figura principal e a semente é bastante esquecida. A propaganda das campanhas religiosas freqüentemente contém uma grande fotografia do orador e dá grande ênfase ao seu nível escolar, sua capacidade pessoal e o desenvolvimento de sua carreira; o evangelho de Cristo que ele supõe-se estar pregando é mencionado apenas naquelas letrinhas, lá no canto. Não devemos exaltar os homens, mas fixarmo-nos completamente no Senhor.

A Semente

A semente é a Palavra de Deus. Cada conversão é o resultado do assentamento do evangelho dentro de um coração puro. A palavra gera (Tiago 1:18), salva (Tiago 1:21), regenera (1 Pedro 1:23), liberta (João 8:32), produz fé (Romanos 10:17), santifica (João 17:17) e nos atrai a Deus (João 6:44-45). Como o evangelho se espalhava no primeiro século, foi-nos dito muito pouco sobre os homens que o divulgaram, porém muito nos foi dito sobre a mensagem que eles disseminaram (estude o livro de Atos e note que em cada cidade para onde os apóstolos viajaram, os homens eram convertidos como resultado da palavra que era ensinada). A importância das Escrituras deve ser ressaltada ao máximo.

Isto significa que o professor tem que ensinar a palavra. Não há substitutos permitidos. Freqüentemente, pessoas raciocinam que haveria uma colheita maior se alguma outra coisa fosse plantada. Então, igrejas começam a experimentar outros meios, de modo a conseguir mais adeptos. Elas recorrem a divertimentos, festas, esportes, aulas de Inglês, bandas, eventos sociais e muitas outras coisas para tentar atrair as pessoas que não estariam interessadas, se pregassem somente o evangelho. Considere esta ilustração: Imagine que meu pai me mandou plantar milho, pois ele estaria ausente da fazenda por alguns meses. Depois que ele saiu, eu decidi experimentar o solo e descobri que não era bom para o plantio do milho, mas daria um estouro de safra de melancias. Então resolvi plantar melancias. Imagine a reação de meu pai quando ele voltar para casa, esperando receber milho, e eu lhe mostrar um caminhão de melancias, em vez disso. Nosso Pai celestial nos disse qual semente plantar: a palavra de Deus. Não é noso trabalho analisar o solo e decidir plantar alguma outra coisa, esperando receber melhores resultados. A colheita do evangelho pode ser pequena (se o solo for pobre), mas Deus só nos deu permissão para plantar a palavra. Somente plantando a Palavra de Deus nos corações dos homens o Senhor receberá o fruto que ele espera. Ou, usando uma figura diferente: as Escrituras são a isca de Deus para atrair o peixe que ele quer salvar. Precisamos aprender a ficar satisfeitos com seu plano.

Aqui há uma lição para o ouvinte também. O fruto produzido depende da resposta à Palavra. É decisivamente importante ler, estudar e meditar sobre as Escrituras. A palavra tem que vir habitar em nós (Colossenses 3:16), para ser implantada em nosso coração (Tiago 1:21). Temos que permitir que nossas ações, nossas palavras e nossas próprias vidas sejam formadas e moldadas pela palavra de Deus.

Uma safra sempre depende da natureza da semente, não do tipo da pessoa que a plantou. Um pássaro pode plantar uma castanha: a árvore que nascer será um castanheiro, e não um pássaro. Isto significa que não é necessário tentar traçar uma linhagem ininterrupta de fiéis cristãos, recuando até o primeiro século. Há força e autoridade próprias da palavra para produzir cristãos como aqueles do tempo dos apóstolos. A palavra de Deus contém força vivificante. O que é necessário é homens e mulheres que permitam que a palavra cresça e produza frutos em suas vidas; pessoas com coragem para quebrar as tradições e os padrões religiosos em volta deles, para simplesmente seguir o ensinamento da Palavra de Deus. Hoje em dia, a palavra de Deus tem sido freqüentemente misturada com tanta tradição, doutrina e opinião que é quase irreconhecível. Mas se pusermos de lado todas as inovações dos homens e permitirmos que a palavra trabalhe, podemos tornar-nos fiéis discípulos de Cristo justamente como aqueles que seguiram Jeus quase 2000 anos atrás. A continuidade depende da semente.

Os Solos

É perturbador notar que a mesma semente foi plantada em cada tipo de solo, mas os resultados foram muito diferentes. A mesma palavra de Deus pode ser plantada em nossos dias; mas os resultados serão determinados pelo coração daquele que ouve.

Alguns são solo de beira de estrada, duro, impermeável. Eles não têm uma mente aberta e receptiva para permitir que a palavra de Deus os transforme. O evangelho nunca transformará corações como estes porque eles não lhe permitem entrar.

As raízes das plantas, no solo pedregoso, nunca se aprofundam. Durante os tempos fáceis, os brotos podem parecer interessantes, mas abaixo da superfície do terreno, as raízes não estão se desenvolvendo. Como resultado, se vem uma pequena temporada seca ou um vento forte, a planta murcha e morre. Os cristãos precisam desenvolver suas raízes por meio de fé em Cristo e de estudo da Palavra cada vez mais profundo. Tempos difíceis virão, e somente aqueles que tiverem desenvolvido suas raízes abaixo da superfície sobreviverão.

Quando se permite que ervas daninhas cresçam junto com a semente pura, nenhum fruto pode ser produzido. As ervas disputam a água, a luz solar e os nutrientes e, como resultado, sufocam a boa planta. Existe uma grande tentação a permitir que interesses mundanos dominem tanto nossa vida que não nos resta energia para devotar ao crescimento do evangelho em nossas vidas.

Então, há o bom solo que produz fruto. A conclusão desta parábola é deixada para cada um escrever. Que espécie de solo você é?

-por Gary Fisher

domingo, 23 de setembro de 2012

Contato direto com Deus… A ORAÇÃO

Será que nós temos feito esse contato? Ou só nos lembramos de orar nos momentos ruins? Você se lembra de agradecer?

“Orai sem cessar.
Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”
1 Tessalonicenses 5:17-18

Quando a enfermidade bate a nossa porta o que fazemos? Quando o dinheiro falta, os problemas vêm… O que você faz? Para onde você corre?



Muitos de nós só nos lembramos de orar nesses casos, em situações desesperadoras, aí queremos que Deus faça tudo como pedimos e imediatamente como se Ele tivesse a obrigação de nos agradar não é?
Quando você está no seu lar, com sua família, pronto para fazer uma refeição ou para irem a algum lugar, você se lembra de agradecer a Deus por tudo? Pela refeição que você tem e muitos não, pela saúde da sua família, por ter um teto, enfim pela imensidão de coisas que Ele te proporciona.

Muitas pessoas não tem o privilégio que nós temos…

Se você está lendo esse texto é porque tem computador, acesso a internet, é porque é privilegiado, e como você sente sabendo que às vezes (não vou generalizar né, pra não ficar tão feio pra gente! risos) você é tão ingrato; Como você se sente sabendo que apesar de tudo que Deus faz pela sua vida, você não é capaz de dizer um obrigado.

Não que Deus precise dos nossos “obrigados”, pelo contrário Ele não precisa de nós, para absolutamente nada, porque se você não quiser levar a palavra aos corações tenho certeza de que Ele encontrará outro meio, mas a verdade será apregoada.

Queridos nós temos que aprender a adorar a Deus em todo tempo, não precisamos esperar dificuldades para orar, e nem grandiosidades para agradecer, agradeça pelo seu respirar, pelo pulsar do seu coração, por cada detalhe que Ele te acrescenta.

A oração é o contato direto com Deus, meio de ter íntima comunhão, é a ligação, o elo.

Pare de pedir, pedir e pedir! Aprenda a agradecer.

SEJA GRATO!


Por
Nataly Pamplona

Oração,a Chave Da Vitória.

Olá Meus Queridos(as), hoje vamos falar de um segredinho básico para você obter bênçãos e Vitórias.

ORAÇÃO. A oração é único meio de comunicação entre Deus e você.Orar significa aproximar, ficar mais próximo de Deus; A oração é uma expressão do intimo da alma , é um desabafo , é uma conversa com Deus , quando estamos em oração abrimos completamente o nosso coração , e contamos todos os Nossos problemas, para Deus .
Mas orar e Rezar são a mesma coisa? No dicionário pode até dizer que o significado seja o mesmo, mas a ação é a que vale. Rezar significa palavras decoradas, repetitivas, já a oração é aquilo que vem da alma, um desabafo, um contato intimo com Deus.

Quando estamos de Joelhos prostrados aos pés de Jesus, tenha plena convicção que Deus de que Deus ouve cada gemido, cada lágrima cada palavra cada sussurro, nestes dois versículos abaixo ele nos garante isso:

Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração. (Jeremias 29:12, 13)

A Oração é uma forma de se aproxima de Deus, ficamos mais próximos e íntimos de Deus, falar com Deus, não significa uma oração com belas e ricas palavras, orar, significa ser o mais sincero possível, falar abertamente com ele, afinal de contas, ele é o seu pai, não precisa de belas orações e sim uma sincera adoração.

É muito bom ter intimidade com Deus, ser intimo dele, falar com ele como se ele tivesse do seu lado , é Muito bom meus queridos(as) , é uma das coisas mais incríveis e maravilhosas , ter este relacionamento com Deus , Deus concede momentos de conversa(oração) , que seria impossível descrever , isto é ter intimidade, ser intimo de Deus.

Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. (João 14:14)

Todos os desejos, as necessidades, Deus promete cumprir, através da oração, grandes coisas podem ser concretizadas, vitórias cumpridas, na bíblia vemos que Moises orou, o mar se abriu, Elias orou, o fogo desceu, Daniel orou e Deus fechou a boca dos leões.
O segredo da vitória é a Oração!

Ela Sempre foi e continua sendo a chave da vitória.

E tudo o que pedirdes na oração, crendo, recebereis. (Mateus 21:22)

Tudo que pedirdes em Oração , Deus te concederá , Basta termos fé, acreditar, e sempre nos manter em oração , porque ela é a chave da Vitória.
Fiquem na paz !

por
Élida M. Santos

sábado, 22 de setembro de 2012

Happy hour após expediente? Veja três razões para não beber com seu chefe

Estreitar o relacionamento com o seu chefe é sempre um ponto positivo. O tempo vai passando e surge a oportunidade de ir a um happy hour com ele. Na teoria, soa conveniente se tornar “amigo de bar” do seu chefe, mas há mais em jogo do que você pode pensar.

Cruzar a linha tênue da boa convivência de chefe e funcionário para ser companheiro de bebida pode ser arriscado. Você pode achar que não, mas dentro ou fora do horário de trabalho, seu chefe estará analisando você e se está ou não atendendo as expectativas e agregando valor para a equipe no trabalho.

“Trabalho é trabalho e não importa o quanto foi divertida a noite anterior, as responsabilidades no emprego e os objetivos da empresa não mudaram", afirma a palestrante internacional e consultora de branding, Iqbal Atcha.

Ser amigo do chefe fora do expediente não é errado, mas quaisquer erros neste relacionamento podem respingar em sua carreira. Para isso não acontecer, o site Careerbliss listou 3 razões para evitar encontrar no copo de cerveja uma relação íntima com seu chefe, confira:

1. O álcool entra e a verdade sai

Essa frase pode ser clichê, mas se você já está bebendo rodada após rodada com seus colegas de trabalho e seu chefe, você poder se sentir à vontade para dizer algumas coisas que não diria no ambiente corporativo. Às vezes nem são palavras, mas as ações de um bêbado não são as lembranças ideais que você quer que seu chefe guarde de você.

“Quando se trata de fazer social fora do trabalho, seja com os colegas ou com o chefe, nunca teste os limites do aceitável”, aconselha o coaching de Carreira, Roy Cohen. "O álcool muitas vezes encoraja as pessoas".

Então a dica é simples: se sair com seus superiores, não beba ou tenha bom senso para não se arrepender no dia seguinte.

2. Amigos, amigos, negócios à parte

Normalmente, um amigo quer seu bem. Mas quando se trata de nossas carreiras, no final das contas, não é nada pessoal, e sim, negócios. Neste mundo corporativo, muitas pessoas irão se voltar apenas para si mesmas e seus objetivos profissionais.

Então, caso você receba uma proposta de emprego mais atraente em outra empresa, por exemplo, será muito mais difícil dar a notícia ou até mesmo aceitar a nova oportunidade. Certamente passará a frase “Nós estávamos juntos nessa, mas agora você está nos deixando?”.

Um relacionamento restrito à boa convivência seria muito mais fácil passar por esse processo de demissão e sua carreira agradeceria. “Mas, se você e seu chefe tem uma relação de amizade, o que você compartilhou de confiança pode acabar pesando em sua consciência", pondera Cohen.

3. Favoritismo

Você é novo na empresa e quer impressionar seu gestor. Com isso, chamar para almoçar e para um happy hour após o expediente parece uma boa maneira para “quebrar o gelo”. Porém, você deve pensar em sua equipe e em como seus colegas podem se sentir incomodados com essa aproximação.

Ter motivos para as pessoas comentarem nunca é bom. Por mais que você não esteja fazendo nada de errado, elas poderão se ressentir ou desconfiar de você e, querendo ou não, a opinião deles pode refletir na sua ascensão profissional dentro da empresa.

Se atente também porque você pode estar colhendo os benefícios do favoritismo de seu chefe, que é uma resposta de sua simpatia, mas não de seu mérito. Sua reputação pode estar em jogo, neste caso.

Por:
administradores.com.br

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Coxa é indicado a prêmio internacional Campanha coxa-branca disputa, em Londres, o prêmio Best Club Marketing Campaign

O Coritiba foi indicado a um dos finalistas do prêmio de marketing do Football Business Awards 2012, uma entidade recém-criada pelos principais clubes europeus, pela campanha o “Mais Vitorioso do Mundo” (Guinness World Record), com a melhor ação de clubes nesta área fora do Reino Unido. O anúncio dos finalistas aconteceu na última semana. O evento da entrega dos prêmios, em Londres, ocorrerá em novembro e é organizado pelo Chelsea FC. Finalista na categoria Best Club Marketing Campaign Overseas, o Coritiba enviará uma comitiva à capital britânica para representar o clube na solenidade.
Esta é a primeira edição do Football Business Awards que pretende ser representativo internacionalmente ao reconhecer o trabalho desenvolvido por clubes de futebol ao redor do mundo. O time paranaense é o único clube brasileiro indicado ao prêmio, que concorre com os principais times europeus e internacionais. Personalidades representativas do desporto europeu integram o grupo que julga os projetos inscritos. Entre elas estão presidente do Chelsea FC, Bruce Buck; o diretor de Marketing da FA (Federação Inglesa), Adrian Wells; e o chefe comercial do Manchester City, Tom Glick,

Organizada pelo Departamento de Marketing do Coritiba, em 2011, a campanha “O Mais Vitorioso do Mundo” aliou a excepcional sequência de 24 vitórias do clube a uma estratégia para alavancar o quadro associativo, que atingiu um dos índices mais elevados do país. Além disso, destacou nacional e internacionalmente o nome do Coritiba, recuperando a autoestima do torcedor alviverde.
“O clube deve comemorar este fato. Não apenas pelos méritos em conquistar as excepcionais 24 vitórias, em 2011, e fazer disto um belo case de marketing. Mas, também, a exposição e o reconhecimento internacional deste feito foram e continuam sendo muito positivos e importantes para o Coritiba. Além de estarmos inscritos na história pela presença no Guinness – que até agora, um ano depois, ainda não foi superado – disputamos o top com clubes de maior destaque no cenário internacional”, diz o presidente do clube, Vilson Ribeiro de Andrade.
De fato, com a campanha, o Coritiba teve um expressivo aumento do quadro associativo e reconhecida exposição de sua imagem, em âmbito nacional e internacional. O clube alcançou o terceiro quadro de sócios do país, com mais de 32 mil associados. Outra conquista: o lançamento de produtos oficiais com a marca do Mais Vitorioso do Mundo e a produção de uma camisa especial, que tiveram grande repercussão.
Segundo Vilson Ribeiro de Andrade, um dos principais méritos da campanha foi mostrar que a criatividade e a determinação dos times brasileiros podem compensar a falta de recursos para investir em marketing. “A diferença entre os recursos de marketing dos clubes internacionais em relação aos brasileiros é enorme. O Internazionale de Milan, que concorre em três categorias do prêmio, e o Zenit St. Petersburg, que contratou uma grande agência europeia para realizar sua campanha, por exemplo, são clubes com realidades financeiras bem diferentes das nossas. Têm grandes volumes de recursos para prover suas ações. Mesmo assim, estamos disputando de igual para igual graças à nossa competência nesta campanha”, afirma Ribeiro de Andrade.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Saúde pública Brasil perdeu mais de 40.000 leitos no SUS em sete anos, diz Conselho Federal de Medicina

Dados tabulados pelo CFM apontam uma redução de 10,5% nos leitos públicos do país


O estado do Mato Grosso do Sul foi o que mais perdeu leitos: são 1.468 a menos entre 2005 e 20012 (Thinkstock)

O número de leitos hospitalares no Brasil sofreu uma redução de 10,5% entre 2005 e 2012, segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM). Em levantamento divulgado nesta quinta-feira, o órgão aponta que, em sete anos, houve uma redução de 41.713 leitos hospitalares no Sistema Único de Saúde (SUS). O estado mais prejudicado pela queda é Mato Grosso do Sul, com uma perda de 26,6% dos leitos. O levantamento do CFM foi feito com base nos dados apurados junto ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), do Ministério da Saúde.

De acordo com a pesquisa, o estado de Mato Grosso do Sul perdeu 1.468 leitos de outubro de 2005 a junho de 2012. Na sequência, aparecem os estados da Paraíba, com queda de 19,2% no número de leitos e o Rio de Janeiro, com uma redução de 18%. Na outra extremidade está Roraima, com um aumento de 222 leitos (33,5%), Rondônia (aumento de 23,6%) e Amapá (alta de 9,2%).

No estado de São Paulo, polo nacional de saúde e quinto pior colocado na pesquisa, foram desativados mais de 10.000 leitos. Dentre as especialidades mais afetadas estão psiquiatria, clínica geral, pediatria e obstetrícia. Dados da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, no entanto, apontam que desde 1995 foram criados, apenas em hospitais estaduais, 6.000 leitos.

Em nota, o CFM afirma que os problemas do SUS se devem ao subfinanciamento e à falta de uma política de saúde pública eficaz. "Os gestores simplificaram a complexidade da assistência à máxima de que 'faltam médicos no país.' Porém, não levam em consideração aspectos como a falta de infraestrutura física, de políticas de trabalho eficientes para profissionais da saúde, e, principalmente, de um financiamento comprometido com o futuro do Sistema Único de Saúde", diz Roberto Luiz d'Ávila, presidente do conselho, no comunicado.

Acesso — Segundo Helena Eri Chimizu, professora do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília (UNB), a redução no número de leitos é um dado preocupante. "É importante frisar que as regiões Norte e Nordeste têm uma deficiência significativa de leitos de média e alta complexidade", diz. Para a especialista, um motivo razoável para essa queda seria a implementação dos serviços substitutivos, tais como, por exemplo, as casas de parto e as residências terapêuticas. "Ainda assim, acredito que não justificaria uma queda, mas a manutenção da média."

Governo — O Ministério da Saúde diz não reconhecer o levantamento feito pelo CFM como uma pesquisa válida, já que ela não avalia parâmetros ano a ano, além de não levar em consideração leitos remanejados, programas de qualificação profissional, aumento de atendimentos ambulatoriais e programas de centros substitutivos.

A pasta reconhece que houve uma redução de 17.000 leitos. A queda, no entanto, é compensada pelo avanço em políticas para ampliação de centros substitutivos, como as casas da gestante e as Unidades de Pronto-atendimento (UPAs). Segundo o Ministério, existem hoje no país 504.229 leitos, dos quais 354.177 pertencem ao SUS.

De acordo com o ministério, o SUS realiza hoje 1 milhão de internações por mês e 3,2 bilhões de atendimentos ambulatoriais por ano — o que ajudaria na redução de internações de casos simples.

Por
veja.abril.com

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

História da Independência do Brasil

O feriado de sete de setembro comemora aindependência do Brasil e por isso é um dos feriados nacionais mais importantes do país. Embora a história oficial marque o dia 7 de setembro de 1822 como o dia da independência, alguns historiadores modernos sugerem que o processo da começou muito antes, tendo como um dos primeiros e principais detonadores a fuga da família real portuguesa ao Brasil em 1808, como conseqüência da Guerra Peninsular.
Com o comando do reino português sendo transferido para o Brasil, houve uma espécie de inversão metropolitana, pois, na prática, o Brasil deixava de ser uma mera colônia e passava a exercer plenamente as funções de metrópole. Essa inversão gerou um grande descontentamento em Portugal, que acabou culminando no segundo evento que ajudou a catalisar a independência do Brasil: a Revolução Liberal do Porto, em 24 de agosto de 1820.
Com a crescente tendência das cortes portuguesas em tornar efetivo o projeto de recolonizar o Brasil, em praticamente todas as províncias do país começaram a se ouvir clamores independentistas. Apesar das divergências entre a aristocracia rural e as camadas urbanas populares, a pressão sobre o príncipe regente para que se decantasse a favor da independência do Brasil crescia gradualmente. Até que, em 7 de setembro de 1822, após receber uma carta do seu pai na qual exigia que D. Pedro voltasse a Portugal e acatasse as ordens do rei e das cortes portuguesas, o príncipe regente percebeu que deveria tomar uma decisão importante.
Estando às margens do riacho Ipiranga, localizado na região onde se encontra atualmente o bairro do Ipiranga, na cidade de São Paulo, o príncipe regente expressou sua decisão bradando a famosa fraseIndependência ou morte!, ato que acabou ficando mais conhecido historicamente como o episódio do Grito do Ipiranga. Com esse ato simbólico, o longo processo de emancipação política do Brasil chegava ao seu ponto decisivo, levando Dom Pedro a ser aclamado imperador do Brasil em 12 de outubro de 1822 e coroado quase dois meses depois, em 1º de dezembro do mesmo ano, recebendo o título de D. Pedro I.
Hoje em dia, as comemorações do Dia da Independência do Brasil ocorrem em todo o território nacional, com a realização de desfiles, solenidades públicas, espetáculos musicais e diversos tipos de manifestações patrióticas.

Por
http://leandrobogarim.blogspot.com.br/?m=1

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Período ovulatório e posição sexual definem sexo do bebê | Curiosidades no Você Sabia


A expectativa para que a gravidez venha logo é grande. Mas, junto com ela, vem o desejo de que o bebê seja de determinado sexo. Uma das histórias populares que evolve o assunto é em relação ao período da ovulação.



A apresentadora da Rede Globo Angélica revelou em uma entrevista que usou uma “tática” popular para definir o sexo do seu terceiro filho, que deve nascer em setembro. Coincidência ou não, a apresentadora está grávida de uma menina, como desejava.

A ligação entre o dia da concepção e o sexo do bebê surgiu porque, teoricamente, o espermatozoide masculino seria mais rápido do que o feminino. Desse modo, se o casal mantivesse relações sexuais um dia antes da ovulação, o bebê seria menina. Para relações no próprio dia da ovulação, a chance de nascer um menino seria maior.



Outro mito que gira em torno do tema é sobre determinadas posições sexuais. Sexo com penetração mais profunda daria ao casal chances maiores de gerar um menino. Se o ato sexual envolver penetrações menos intensas, a probabilidade de engravidar de uma menina seria maior.

Biologicamente, o sexo do bebê é definido pelos espermatozoides. Eles se dividem em masculinos e femininos.
Por:
Curiosidades no Você Sabia

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Sêmen é bom para a saúde da mulher, aponta pesquisa

Pesquisa norte-americana revela que sêmen pode ajudar no combate à depressão feminina, além de promover o aumento da saúde mental e sentimentos de afeição nas mulheres
Cada participante efetuou alguns testes e respondeu anonimamente a um questionário
De acordo com estudo feito pela New York State University, nos Estados Unidos, um dos segredos para a felicidade feminina pode estar no sêmen. A pesquisa revela que o contato com o líquido deixa as moças mais felizes e pode ajudar no combate à depressão. Isso acontece porque a substância influencia quimicamente os níveis de humor feminino. » 6 ótimas coisas que o sexo pode fazer por você
» Quantas vezes por dia pensamos em sexo?
» Sexo adolescente pode afetar o
desenvolvimento cerebral, diz pesquisa Na pesquisa, os cientistas compararam a saúde mental e a atividade sexual de 293 mulheres. Cada participante efetuou alguns testes e respondeu anonimamente a um questionário sobre sua saúde, comportamento e atividade sexual.
Segundo a pesquisa, o líquido seminal contém três substâncias que alteram o humor: cortisol - responsável por aumentar a afeição -, estrona e oxitocina. As duas últimas substâncias elevam o humor. Ou seja, seu parceiro sexual é diretamente responsável pela sua "alegria". O estudo revelou ainda que, embora não seja aconselhável, as mulheres que têm relações sexuais desprotegidas regularmente são menos deprimidas e tem um melhor desempenho nos testes cognitivos.

Fonte: Universia Brasil
Crédito: Shutterstock.com

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Lutar por algo ou aceitar uma situação


"Cada situação exige um comportamento adequado - "Temos a tendência de utilizar experiências passadas para generalizar comportamentos que deram certo"

Lutar por algo ou aceitar uma situação são duas estratégias opostas, mas que são necessárias e muito úteis em diferentes situações. Persistir somente em uma delas pode trazer resultados desastrosos, quando utilizada no momento errado.
Vejamos as duas histórias abaixo:

1ª) Uma mosca cai em um copo de leite: imersa nesse liquido e impossibilitada de voar, ela começa a se mexer freneticamente lutando contra o mesmo na tentativa de se safar. Ela luta e luta e começa perceber que está ficando cansada e que suas forças estão se esvaindo. De repente, nota que se forma uma película e onde antes ela não tinha apoio nenhum, agora começa a ter uma superfície para se colocar. Diante disso, ela concentra ainda mais suas forças e continua lutando, mexendo suas patas e asas com muito vigor, até que cria uma superfície sólida o suficiente para se apoiar e sair voando.


2ª) Uma mosca cai em um copo de água: imersa nesse liquido e impossibilitada de voar, ela começa a se mexer freneticamente lutando contra o mesmo, na tentativa de se safar. Ela luta e luta e começa perceber que está ficando cansada e que suas forças estão se esvaindo. Continua lutando, mexendo suas patas a asas com o restante das forças que lhe restam. Acaba por morrer afogada.

Percebe-se que o contexto (a situação) nas duas histórias são diferentes e que utilizar a mesma estratégia para ambas não é funcional. Cada uma requer um comportamento específico. Se a mosca utilizada para contar as histórias for a mesma, ela pode ter a tendência de utilizar suas experiências passadas para generalizar comportamentos que deram certo (e é exatamente isso que fazemos), mas como ilustrado acima, para cada situação há um comportamento adequado e utilizar o comportamento que foi útil em uma outra situação pode ter um resultado muito ruim.

Antes de sair agindo, precisamos primeiro compreender a situação e o contexto em que estamos. Depois de feita essa análise, aí sim estamos prontos para escolher se esse dado momento pede uma estratégia de luta ou uma estratégia de aceitação.

Lutar quer dizer buscar um resultado diferente do apresentado através de algum ou alguns comportamentos, ou seja, é procurar mudar a situação de alguma maneira.

Aceitar quer dizer compreender a situação percebendo que há aspectos imutáveis. É não despender energia em algo que não pode ser mudado. Aceitar não quer dizer cruzar os braços e não fazer nada, mas sim entender quais aspectos não são passíveis de modificação e trabalhar para assentir (concordar), assumir ou receber de boa vontade isso que se apresenta."

Fonte:
e-mail

terça-feira, 14 de agosto de 2012

QUATRO COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O DIVÓRCIO

Depois de avaliar os danos, os proprietários podem escolher demolir a casa ou recuperá-la.
ACHA que seu casamento está numa situação similar? Talvez seu cônjuge tenha traído sua confiança ou conflitos constantes tenham roubado a alegria de seu relacionamento. Se isso aconteceu, você talvez diga a si mesmo: ‘Não nos amamos mais’ ou ‘Simplesmente não fomos feitos um para o outro’ ou ainda ‘Não sabíamos o que estávamos fazendo quando nos casamos’. Pode ser que você até esteja pensando em se divorciar.

Antes de se precipitar em acabar com o casamento, pense bem. O divórcio nem sempre acaba com as ansiedades. Pelo contrário, muitas vezes apenas troca uma série de problemas por outra. Em seu livro The Good Enough Teen, sobre como criar filhos adolescentes, o Dr. Brad Sachs alerta: “Casais que estão se separando idealizam o divórcio perfeito — o conflito tempestuoso e sombrio sendo substituído repentina e permanentemente pela brisa refrescante e consoladora da serenidade e da cordialidade. Mas uma condição assim é tão ilusória quanto a ideia de um casamento perfeito.” Então, é importante estar bem informado e encarar o divórcio de forma realística.

A Bíblia e o divórcio

A Bíblia não retrata o divórcio como um assunto de pouca importância. Ela diz que divorciar-se por motivos banais, talvez com o objetivo de se casar com outra pessoa, é algo traiçoeiro e odioso para Jeová Deus. (Malaquias 2:13-16) O casamento é uma união permanente. (Mateus 19:6) Muitos casamentos que foram desfeitos por motivos triviais poderiam ter sido salvos se marido e mulher tivessem sido mais perdoadores. — Mateus 18:21, 22.

Mas a Bíblia permite o divórcio e um novo casamento sob uma condição: relações sexuais fora do casamento. (Mateus 19:9) Assim, se seu cônjuge foi infiel, você tem o direito de terminar o casamento. Outras pessoas não devem influenciar você com suas opiniões, e não é o objetivo deste artigo lhe dizer o que fazer. Afinal, é você que terá de conviver com as consequências; então a decisão é sua. — Gálatas 6:5.

No entanto, a Bíblia declara: “O argucioso considera os seus passos.” (Provérbios 14:15) Assim, mesmo que tenha base bíblica para o divórcio, você deveria pensar seriamente nas consequências de se tomar essa decisão. (1 Coríntios 6:12) “Alguns talvez achem que devem tomar uma decisão rápida”, diz David, na Grã-Bretanha. “Mas, por eu mesmo ter me divorciado, posso dizer que é preciso tempo para avaliar tudo que está envolvido.”*

Analisemos quatro assuntos importantes que merecem sua atenção. Ao fazer isso, note que nenhuma das pessoas divorciadas mencionadas aqui diz ter tomado uma decisão errada. Mas seus comentários destacam alguns dos desafios que muitas vezes aparecem meses ou até anos após o divórcio.

1 Problemas financeiros


Daniella, na Itália, estava casada havia 12 anos quando descobriu que seu marido estava tendo um caso com uma colega de trabalho. “Quando fiquei sabendo”, conta Daniella, “a mulher estava no sexto mês de gravidez”.

Depois de um tempo separados, Daniella resolveu se divorciar. “Eu tentei salvar o casamento, mas meu marido continuou me traindo.” Daniella acha que tomou a decisão correta. Mesmo assim, ela diz: “Assim que nos separamos, minha situação financeira ficou um caos. Às vezes, eu não tinha nem o que comer à noite, apenas bebia um copo de leite.”

Maria, na Espanha, passou por um revés similar. “Meu ex-marido não me dá nenhuma ajuda financeira”, conta ela, “e eu preciso trabalhar bastante para pagar as dívidas que ele deixou. Também tive de me mudar de uma casa confortável para um pequeno apartamento num lugar perigoso”.

Como esses casos mostram, quando um casamento acaba, geralmente são as mulheres que sofrem em sentido financeiro. De fato, um estudo europeu de sete anos revelou que a renda dos homens aumentou 11% depois do divórcio, ao passo que a renda das mulheres diminuiu 17%. Mieke Jansen, responsável pelo estudo, diz: “É difícil para algumas mulheres, porque elas precisam cuidar dos filhos, procurar um emprego e lidar com o trauma emocional do divórcio.” O jornal britânico The Daily Telegraph observou que, de acordo com alguns advogados, esses fatores estão “obrigando as pessoas a pensar duas vezes antes de se separar”.

O que pode acontecer: Se você se divorciar, talvez sua renda fique reduzida. Também pode ser que precise se mudar. Se ficar com a guarda dos filhos, pode ser difícil se sustentar e cuidar adequadamente das necessidades deles. — 1 Timóteo 5:8.

2 Criação dos filhos

“A infidelidade do meu marido foi um grande baque”, conta Jane, na Grã-Bretanha. “Também fiquei arrasada por ele ter nos abandonado.” Jane se divorciou dele. Embora acredite ter tomado a decisão certa, ela admite: “Um desafio que enfrentei foi ter de ser a mãe e o pai dos meus filhos. Tive de tomar todas as decisões sozinha.”

Graciela, uma mãe divorciada na Espanha, passou por uma situação similar. “Fiquei com a guarda unilateral de meu filho de 16 anos”, diz ela. “Mas a adolescência é um período difícil, e eu estava mal preparada para criar meu filho sozinha. Passei dias e noites chorando. Eu me sentia uma péssima mãe.”

Aqueles que compartilham a guarda dos filhos enfrentam um outro problema — negociar com o ex-cônjuge assuntos delicados como visitas, pensão e disciplina dos filhos. Christine, uma mãe divorciada nos Estados Unidos, comenta: “Desenvolver um relacionamento de cooperação com seu ex-marido não é fácil. Há muitos sentimentos envolvidos e, se não tomar cuidado, você pode acabar usando seus filhos como um meio para tentar manipular a situação.”

O que pode acontecer: As decisões tomadas no tribunal referentes à guarda dos filhos talvez não sejam as que você gostaria. Se você compartilha a guarda, seu ex-cônjuge talvez não seja tão sensato como você gostaria nas questões já mencionadas, como visitas, pensão e assim por diante.

“DIREITO BÁSICO DE TODA CRIANÇA”
“Quando eu tinha 5 anos, meus pais se divorciaram porque meu pai teve um caso passageiro com a secretária. No que diz respeito a cuidar de mim, eles fizeram tudo ‘certo’ de acordo com os conceitos da época. Eles me garantiram que, embora não se amassem mais, ainda me amavam. E os dois continuaram a cuidar das minhas necessidades materiais, mesmo depois que meu pai se mudou para um apartamento do outro lado da cidade.

“Dois anos depois, minha mãe se casou de novo e nos mudamos para outro país. Após isso, eu só via meu pai num intervalo de alguns anos. Nos últimos nove anos, eu o vi apenas uma vez. Ele perdeu a maior parte do meu crescimento e só conhece meus três filhos — seus netos — por meio das fotos e cartas que enviei para ele. Eles sentem falta de conhecer o avô.

“Embora meus pais tenham se divorciado, cresci sem problemas aparentes. Mas por dentro tive de lutar contra fortes sentimentos de raiva, depressão e insegurança, sem saber por quê. Perdi toda a confiança nos homens. Foi só quando eu tinha 30 e poucos anos que uma amiga experiente me ajudou a identificar a origem da minha hostilidade, e eu comecei a lutar para me livrar desses sentimentos.

“O divórcio dos meus pais tirou de mim o direito básico de toda criança — sentir-se segura e protegida. O mundo é um lugar frio e assustador, mas acho que a família completa é uma proteção, um lugar onde a criança pode se sentir cuidada e consolada. Sem a família, essa proteção não existe.” — Diane.

3 O efeito do divórcio em você

Mark, na Grã-Bretanha, foi traído pela esposa mais de uma vez. “Na segunda vez”, diz ele, “eu percebi que não conseguiria conviver com a possibilidade de ser traído de novo”. Mark optou pelo divórcio, mas descobriu que ainda a amava. “Quando as pessoas me dizem coisas negativas sobre ela, acham que estão ajudando, mas não estão”, conta ele. “O amor continua por um bom tempo.”

David, já mencionado, também ficou arrasado quando descobriu que sua esposa estava envolvida com outro homem. “A princípio não conseguia acreditar”, conta ele. “Eu realmente queria passar cada dia da minha vida com ela e nossos filhos.” David optou pelo divórcio, mas o rompimento deixou dúvidas quanto ao seu futuro. “Eu me pergunto se alguém poderá me amar de verdade ou se serei traído outra vez se me casar de novo”, comenta ele. “Minha confiança ficou abalada.”

Se você é divorciado, é natural que sinta uma ampla variedade de emoções. Pode ser que ainda sinta amor por essa pessoa com quem teve um relacionamento tão achegado. (Gênesis 2:24) Por outro lado, talvez guarde mágoas por causa do que aconteceu. “Mesmo após alguns anos”, diz Graciela, já mencionada, “você se sente confusa, humilhada e desamparada. Você se lembra de muitos momentos felizes do casamento e pensa: ‘Ele dizia que não conseguiria viver sem mim. Será que estava sempre mentindo? O que deu errado?’”

O que pode acontecer: Talvez você ainda sinta raiva e esteja ressentido por causa do modo como foi maltratado pelo seu cônjuge. Às vezes, a solidão pode ser devastadora. — Provérbios 14:29; 18:1.

4 O efeito do divórcio nos filhos


“Foi horrível”, diz José, um pai divorciado na Espanha. “O pior momento foi quando descobri que o outro homem era o marido de minha irmã. Eu simplesmente queria morrer.” José percebeu que seus dois filhos — de 2 e 4 anos — também foram afetados pelo comportamento da mãe. “Eles não conseguiam aceitar a situação”, diz ele. “Eles não entendiam por que sua mãe estava morando com o tio deles e por que tínhamos ido morar com minha irmã e minha mãe. Quando eu precisava ir a algum lugar, eles diziam: ‘Quando você vai voltar para casa?’ ou ‘Papai, não nos abandone!’”

Os filhos costumam ser as vítimas esquecidas na guerra do divórcio. Mas que dizer se pai e mãe simplesmente não se dão bem? Num caso assim, será que o divórcio é mesmo “melhor para os filhos”? Em anos recentes, essa ideia tem sido questionada — principalmente quando os problemas conjugais não são tão graves. O livro The Unexpected Legacy of Divorce (O Inesperado Legado do Divórcio) declara: “Muitos adultos que estão presos num casamento muito infeliz ficariam surpresos de saber que seus filhos estão relativamente satisfeitos. Eles não se importam se a mãe e o pai dormem em camas separadas, desde que a família esteja unida.”

É verdade que as crianças geralmente percebem os conflitos entre pai e mãe, e a tensão conjugal pode afetar a mente e o coração desses filhos tão pequenos. No entanto, pode ser um erro presumir que o divórcio automaticamente será nos melhores interesses deles. “A estrutura proporcionada pelo casamento parece ajudar os pais a manter o tipo de disciplina coerente e moderada à qual os filhos reagem bem, mesmo quando o casamento deixa a desejar”, escreveram Linda J. Waite e Maggie Gallagher no livro The Case for Marriage (Em Defesa do Casamento).

O que pode acontecer: O divórcio pode deixar seus filhos arrasados, principalmente se você não os incentivar a ter um relacionamento sadio com seu ex-cônjuge. — Veja o quadro “Em meio a um fogo cruzado”.

Este artigo analisou quatro fatores que você faria bem em considerar se estiver pensando em se divorciar. Como já foi mencionado, se o seu cônjuge o traiu, é você quem deve tomar uma decisão. Mas, não importa o que decida fazer, você precisa estar ciente das consequências. Saiba quais desafios surgirão e esteja preparado para enfrentá-los.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

JEJUM E GUERRA ESPIRITUAL

Sem dúvida, o jejum deve fazer parte de nossa vida em Cristo para nos tornarmos melhores guerreiros na batalha em que estamos. Jesus foi claro:
“Quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram o rosto com o fim de parecer aos homens que jejuam. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa. Tu, porém, quando jejuardes, unge a cabeça e lava o rosto; com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e, sim, ao teu Pai em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.” (Mateus 6.16-18)

Muitos discípulos novos indagam sobre o valor do jejum, como fazê-lo, por quanto tempo, etc. Para ajudá-los, vamos responder à pergunta:

PARA QUE SERVE O JEJUM?



• PARA SANTIFICAÇÃO INDIVIDUAL – Salmo 35.13; 69.10

Por trás dos pecados que nos dominam, dos fracassos pessoais, por trás dos muitos males que afetam a igreja e obstruem os canais da bênção de Deus, os choques de personalidade, temperamentos, por trás de tudo isto se encontra o orgulho do coração do homem. O jejum é um corretivo divino que prepara a terra, quebra o orgulho, disciplina o corpo e humilha a alma.

• PARA QUE DEUS NOS OUÇA – Esdras 8.21-23; Neemias 9.1-3

O jejum dá asas à oração; dá poder nas petições (Jeremias 29.13,14; Joel 2.12). A oração é guerra contra as forças opositoras. O homem que ora com jejum testifica aos céus que quer aquilo que busca.

• PARA FAZER COM QUE DEUS MUDE A DIREÇÃO DAS COISAS – Jonas 3.4,10; 1 Reis 21.27

Aqui uma cidade prevaleceu com Deus pelo jejum e oração. Deus enviou Jonas a Nínive para estender sua misericórdia aos ninivitas.

• PARA SOLTAR OS CATIVOS – Isaías 58.6

Há aqui uma aplicação espiritual para os crentes de hoje. É uma luta que se trava nas “regiões celestiais”. Satanás é um adversário duro e não quer tirar sua mão das almas e corpos das pessoas, a menos que seja forçado a fazê-lo. O jejum provê esta força.
Fortalecimento do intercessor para forçar o inimigo a largar sua presa.
Dá autoridade no momento em que se deve dar a ordem de libertação.

• PARA DERROTAR O HOMEM FORTE – Isaías 49.24-25; Mateus 12.29; Lucas 11.21-23

Há casos de necessidade ao nosso redor. O Senhor quer que tenhamos a autoridade de enfrentar as forças ao nosso redor. “Em meu nome expelirão demônios” (Mateus 17.21; Marcos 16.7).

• PARA RECEBER REVELAÇÃO – Daniel 9.2,3,21,22

Daniel treinou-se desde cedo em sua alimentação (Daniel 1.8,11-16; 9.2,3). O Novo Testamento relata casos de jejum: Pedro (Atos 10.10); Paulo (Atos 27.21-24; 2 Coríntios 11.27). Paulo jejuava com freqüência e o capítulo seguinte fala de suas revelações.
Nada nas Escrituras indica que devemos buscar sonhos e revelações; quando buscamos a Deus, podemos encontrá-las.
Necessitamos constantemente da revelação de Deus para nossas vidas.

• PARA SUBJUGAR O CORPO – 1 Coríntios 9.27; Êxodo 16.3

Deus nos deu o corpo e certos instintos básicos que incluem os apetites do corpo, mas requer que tenhamos o físico submisso ao espiritual.
O cristão tem que saber distinguir a linha entre satisfazer os desejos normais do corpo e as demandas do espírito.
Paulo insistia em disciplinar o corpo para não “satisfazer os desejos da carne” (Romanos 13.14). “Revestir-se do Senhor Jesus”.
Para o discípulo o jejum é um exercício espiritual tão eficaz como a ginástica o é para o atleta.
Eliminação dos alimentos que viciam o corpo.

ASPECTOS PRÁTICOS DO JEJUM


• O JEJUM E O CORPO – 1 Coríntios 6.13,19,20

Um corpo normal, saudável e bem alimentado pode resistir por várias semanas sem ser prejudicado. O corpo vive de excesso de gorduras e somente depois de muito tempo é que começa a consumir as células vivas, entrando em estado de inanição.
O jejum ajuda o corpo a purificar-se.

• PARA SAÚDE E CURA – Isaías 58.8; 3 João 2

A promessa de cura está incluída no jejum escolhido por Deus.


COMO COMEÇAR?

* Não comece jejuando logo quarenta dias!!
* Jejue até o almoço.
* Depois passe do almoço até a janta.
* Depois até a hora de dormir ou até o outro dia pela manhã.Sentirá fome, é claro, mas isto é o jejum. Quando suprimir isto, poderá jejuar por três, cinco e sete dias.
* Quanto mais longo for o jejum, mais convicção a pessoa precisa ter que é vontade de Deus que faça assim.
* Não é bom alimentar-se muito no dia anterior ao jejum.
* É bom deixar o café e o chá alguns dias antes para não dar problema de dores de cabeça, tentações...
* E prepare-se para o jejum ser um tempo de luta contra os poderes das trevas.

COMO TERMINAR O JEJUM?

* Comendo coisas leves.

* Se um jejum for prolongado, não se deve interromper com comidas fortes.


TRÊS TIPOS DE JEJUM

* Jejum parcial – Daniel 10.3

Uma restrição na dieta e não uma abstenção completa. Este tipo de jejum pode servir de primeiro passo para as pessoas de compleição física fraca e para as que nunca jejuaram. A pessoa se abstém de certas refeições diárias e de certos alimentos.


* Jejum absoluto – Atos 9.9

Neste tipo de jejum a pessoa se abstém de comida e bebida. Não dura mais que três dias, pois ficar sem beber água durante muito tempo pode causar danos ao organismo.


* Jejum sobrenatural – Deuteronômio 9.9; Êxodo 34.18; 1 Reis 19.8; Mateus 4.2.

Moisés e Elias fizeram jejum sobrenatural e tiveram um fim também sobrenatural.

Deve-se ter certeza da vontade de Deus ao se fazer um jejum prolongado.
O jejum é para Deus somente, que nos vê em secreto. A motivação dele nunca será para nossas ambições pessoais mas para a glória do Senhor! Isaías 58 fala que o jejum agradável é aquele que Deus escolheu.

O jejum, como a oração, deve ter sua origem em Deus para que tenha efeito. Que o Senhor nos abençoe quando jejuarmos!

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

O Que a Bíblia Diz? Jesus merece adoração?

Desde o nascimento de Jesus, os homens têm se dividido sobre a questão da divindade dele. Hoje, a grande maioria das pessoas que se dizem ser cristãos adora a Jesus como um ser divino. Outros, como os Testemunhas de Jeová, negam a divindade dele e ensinam que não devemos adorá-lo. O que a Bíblia diz?

Jesus entendeu que a adoração pertence exclusivamente a Deus. Quando tentado pelo diabo, Jesus recusou a ceder, dizendo: "Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto" (Mateus 4:10).

Criaturas não merecem adoração. Paulo fala de pessoas que "mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador" (Romanos 1:25). Homens bons recusaram adoração dos outros (Atos 10:25-26; 14:11-18). Anjos, também, não podem receber adoração (Apocalipse 22:8-9).

Jesus recebeu adoração. Repetidas vezes, Jesus permitiu que os homens o adorassem (Mateus 15:25; 28:17; João 9:38; etc.). Como podemos explicar esse fato? São três possibilidades que os homens têm sugerido: ì Alguns alegam que Jesus era blasfemo, e aceitou louvor que ele não merecia. Essa foi a conclusão dos judeus que o mataram, mas tudo que o Pai fez para confirmar a palavra de Jesus mostra que eles rejeitaram o Ungido de Deus (Atos 2:32-36). í Outros acreditam que Jesus era louco, e se enganou com ilusões de divindade. Até os próprios parentes de Jesus chegaram a essa conclusão, antes de ver a evidência convincente da veracidade das suas afir-mações (Marcos 3:21,31-35). Mas, pelas poderosas provas que ele deu, seus irmãos se tornaram discípulos (Atos 1:14). î Todos que acreditam na Bíblia como a palavra de Deus entendem que Jesus é divino. Sendo Deus, ele merece adoração.

Podemos tirar todas as dúvidas sobre esse assunto pelo estudo de Hebreus, capítulo 1. Esse capítulo mostra a posição exaltada de Jesus como Herdeiro, Criador, Expressão exata do ser de Deus, Susten-tador da criação, Purificador de pecados, etc. O capítulo afirma que Jesus é o Filho de Deus e é superior aos anjos. Neste contexto, o Pai ordenou que os anjos adorassem o Filho (Hebreus 1:6). Até as mais antigas edições das Escrituras publicadas pelos Testemunhas de Jeová refletem o sentido correto desta ordem: "Mas, ao trazer novamente o seu Primo-gênito à terra habitada, ele diz: ‘E todos os anjos de Deus o adorem.’" (Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, Edição Brasileira, 1967).

Qualquer pessoa que recusa adorar a Jesus desobedece o Pai.

-por Dennis Allan

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

A procura do amor

“Agora, pois, se achei graça aos teus olhos rogo-te que me faças saber neste momento o teu caminho, para que eu te conheça e ache graça aos teus olhos” (Êxodo 33:13).

Se a nossa busca por Deus é inspirada no amor verdadeiro, não descansaremos até chegarmos a conhecê-lo como ele realmente é. A mera admiração pode se contentar em sentar e sonhar, mas o amor verdadeiro levanta e queima o chão em direção ao conhecimento verdadeiro de Deus. Tal amor persistente no coração de alguém que busca é uma conseqüência mais celestial que todo o intelecto plácido do mundo. ‟De toda a música na terra, aquela que chega mais longe no céu é a batida de um coração que verdadeiramente ama” (Henry Ward Beecher).

Conhecer a Deus é muito mais que um exercício de “informações”. Não tentamos entender Deus apenas por curiosidade; nós procuramos conhecê-lo por amor. E o amor que nos move na direção de conhecer Deus é tão real e forte quanto o amor mundano. "O amor pelo Senhor não é algo etéreo, intelectual, ou como sonho; é o amor mais intenso, mais vital, mais apaixonado do qual o coração humano é capaz de sentir” (Oswald Chambers).

É óbvio que nem todos que dizem amar a Deus têm toda essa paixão. Mas aqueles que estão mornos ou sem direção simplesmente não encontrarão a Deus. As coisas boas que vêm de amar a Deus são reservadas por aqueles que levam-no a sério.

“Buscar-me-eis e me achareis”, diz Deus, “quando me buscardes de todo o vosso coração” (Jeremias 29:13). Somente o amor de coração inteiro tem a persistência necessária para encontrar a Deus. Esse tipo de amor é uma força ativa, sempre compelindo-nos a buscar, a procurar e a conhecer o outro. Nunca nos deixará ficar contente até que tenhamos entrado profundamente em um relacionamento com o nosso Amado. O amor achará o caminho para encontrar Deus.

O amor é audacioso e aspira à grandeza. Combinando as qualidades de reverência e coragem, o amor desafia buscar ao próprio Deus. O amor mais profundo no coração humano não aceita nada menos. Não desistirá em sua busca até que tenha encontrado a própria Fonte da qual foi criada. “Mais perto, meu Deus, de ti, mais perto de ti, mesmo que seja uma cruz que me levanta, ainda todo o meu cântico será, mais perto, meu Deus, de ti!”

O amor não pode ser inativo; sua vida é um incessante esforço de saber, de sentir e de perceber os tesouros infindáveis escondidos em suas profundezas. Isso é o desejo insaciável do amor. (Jan Van Ruysbroeck)

–por Gary Henry

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Desempenho e medalhas do Brasil em todos os Jogos Olímpicos de Verão Confira abaixo os dados, estatísticas e nome dos medalhistas do Brasil nas Olimpíadas


Total de Medalhas do Brasil: 91
20 medalhas de ouro do Brasil
25 medalhas de prata do Brasil
46 medalhas de bronze do Brasil
Colocação no quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos até 2008: 37º (37º até 2004)

Medalhas do Brasil em todos os Jogos Olímpicos de Verão
Jogos - Ouro - Prata - Bronze - Total - Posição
1920 Antuérpia - 1 - 1 - 1 - 3 - 15°
1924 Paris - 0 - 0 - 0 - 0-
1928 Amsterdã - não competiu
1932 Los Angeles - 0 - 0 - 0 - 0-
1936 Berlim - 0 - 0 - 0 - 0-
1948 Londres - 0 - 0 - 1 - 1 - 34°
1952 Helsinque - 1 - 0 - 2 - 3 - 25°
1956 Melbourne - 1 - 0 - 0 - 1 - 25°
1960 Roma - 0 - 0 - 2 - 2 - 40°
1964 Tóquio - 0 - 0 - 1 - 1 - 39°
1968 Cidade do México - 0 - 1 - 2 - 3 - 35°
1972 Munique - 0 - 0 - 2 - 2 - 41°
1976 Montreal - 0 - 0 - 2 - 2 - 41°
1980 Moscou - 2 - 0 - 2 - 4 - 18°
1984 Los Angeles - 1 - 5 - 2 - 8 - 19°
1988 Seul - 1 - 2 - 3 - 6 - 19°
1992 Barcelona - 2 - 1 - 0 - 3 - 25°
1996 Atlanta - 3 - 3 - 9 - 15 - 25°
2000 Sydney - 0 - 6 - 6 - 12 - 52°
2004 Atenas - 5 - 2 - 3 - 10 - 16°
2008 Pequim - 3 - 4 - 8 - 15 - 23º
2012 -
Total - 20 - 25 - 46 - 91 - 37°

Medalhas do Brasil por esporte em todos os Jogos Olímpicos de Verão
Esporte - Ouro - Prata - Bronze - Total
Vela - 6 - 3 - 7 - 16
Vôlei - 5 - 7 - 4 - 16
Atletismo - 4 - 3 - 7 - 14
Judô - 2 - 3 - 10 - 15
Natação - 1 - 3 - 7 - 11
Tiro - 1 - 1 - 1 - 3
Hipismo - 1 - 0 - 2 - 3
Futebol - 0 - 4 - 2 - 6
Basquete - 0 - 1 - 4 - 5
Boxe - 0 - 0 - 1 - 1
Taekwondo - 0 - 0 - 1 - 1
Total - 20 - 25 - 46 - 91

Curiosidades do Brasil nos Jogos Olímpicos de Verão
• O Brasil estreou nas Olimpíadas nos Jogos Olímpicos da Antuérpia, Bélgica, em 1920.
• O primeiro medalhista brasileiro foi Guilherme Paraense em 1920 com a medalha de ouro de Tiro, evento Pistola Rápida.
• Desde a sua primeira participação o Brasil deixou de enviar atletas apenas nos Jogos Olímpicos de 1928, devido à crise financeira da época.
• Em 1932, Maria Lenk foi a primeira mulher atleta do Brasil a disputar uma Olimpíada.
• A melhor colocação do Brasil no Quadro de Medalhas das Olimpíadas foi na sua primeira participação. Em 1920 o Brasil ficou em 15º lugar. Entretanto, o maior número de medalhas foi conseguido nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996. O Brasil conquistou 3 medalhas de ouro, 3 de prata e 9 de bronze, totalizando 15 medalhas. O Brasil conquistou 5 medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 2004, em Atenas, maior número de medalhas de ouro para o país numa mesma edição olímpica.
• Apesar do pentacampeonato no futebol, a seleção brasileira jamais conquistou uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos. O Brasil bateu na trave em 1984 e 1988. Nestas duas ocasiões a Seleção ganhou a medalha de prata. Em 1996, o Brasil conquistou a medalha de bronze. Mauro Galvão e Dunga foram prata em 1984. Taffarel, Andrade, Jorginho, Bebeto e Romário foram destaques em 1988 e Dida, Ronaldo Fenômeno, Roberto Carlos, Bebeto, Rivaldo ajudaram a conquistar o bronze em 1996.
• Com 14 medalhas conquistadas, sendo 6 de ouro, a Vela é o esporte com mais medalhas no total e de ouro do Brasil nas Olimpíadas.
• As duas estrelas douradas do escudo do São Paulo Futebol Clube representam os recordes mundiais e olímpicos conquistados por Adhemar Ferreira da Silva nas olimpíadas de Helsinque, em 1952, e nos Jogos Pan-Americanos do México, em 1955.
• Com a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, Ketleyn Quadros entrou para a história do Brasil nas Olimpíadas. Ketleyn Quadros se tornou em 11 de agosto de 2008 a primeira mulher a ganhar uma medalha olímpica em esportes individuais.

Destaques do Brasil nos Jogos Olímpicos de Verão
• Guilherme Paraense - primeiro medalhista e primeiro medalhista de ouro
• Maria Lenk - primeira mulher atleta do Brasil a disputar uma Olimpíada.
• Adhemar Ferreira da Silva - bicampeão olímpico.
• Aurélio Miguel - primeiro medalhista de ouro olímpico do Brasil no judô
• Seleção de Basquete Masculino de 1948 e 1960
• Seleção de Vôlei Masculino de 1984, 1992 e 2004
• Marcos Soares, Eduardo Penido, Alexandre Welter, Lars Sigurd Björkström, Torben Grael, Robert Scheidt Marcelo Ferreira - destaques da Vela
• Emanuel Rego e Ricardo Alex Santos
• Adriana Behar e Shelda Bede
• Tetsuo Okamoto, Ricardo Prado, Fernando Scherer e Gustavo Borges
• Joaquim Cruz e Robson Caetano
• Rogério Sampaio - ouro no meio leve de judô em 1992
• João Carlos de Oliveira (João do Pulo)
• Servílio de Oliveira
• Rodrigo Pessoa
• Jaqueline Silva, Sandra Pires, Adriana Samuel e Mônica Rodrigues - dobradinha nas medalhas de ouro e prata no vôlei de praia feminino em 1996
• Vanderlei Cordeiro de Lima - em 2004, após ser atacado por um fanático religioso quando liderava a maratona no 36º quilômetro. Vanderlei retornou a prova e conquistou heroicamente a medalha de bronze.
• Com a medalha de bronze nos 100m livre em Pequim 2008, César Cielo conquistou a 10º medalha para a natação do Brasil nos Jogos Olímpicos e a 80º medalha brasileira nas Olimpíadas. César Cielo conquistou a primeira medalha de ouro para a natação do Brasil nos Jogos Olímpicos nos 50m livre.

O Brasil já sediou os Jogos Olímpicos?
O Brasil será sede de sua primeira Olimpíada em 2016. O Rio de Janeiro foi é a cidade escolhida para sediar os Jogos Olímpicos de 2016.

Brasil nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008
Os Jogos Olímpicos de Verão de Pequim 2008 (Jogos da XXIX Olimpíada) foram realizados em Pequim, China, entre 6 a 24 de Agosto de 2008. Acompanhe o desempenho dos atletas e o quadro de medalhas do Brasil nos Jogos Olímpicos de 2008 em Pequim.

Saiba mais:
• Perfil do Brasil nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008

Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres 2012
Os Jogos Olímpicos de Verão de Londres 2012 (Jogos da XXX Olimpíada) serão realizados na Inglaterra, Reino Unido, entre 27 de julho a 12 de agosto de 2012. Acompanhe o desempenho dos atletas e o quadro de medalhas do Brasil nos Jogos Olímpicos de 2012 em Londres.

Saiba mais:
• Perfil do Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres 2012

Lista de atletas brasileiros nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008
Confira a lista oficial dos atletas que representaram o Brasil nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008. O Comitê Olímpico Brasileiro divulgou em 24.07 os nomes dos 277 atletas que disputaram 32 modalidades em Pequim. Esta foi a maior participação de atletas do Brasil em Jogos Olímpicos. A participação de atletas mulheres também é recorde (132 atletas brasileiras em Pequim). Até então, a maior participação de atletas do Brasil numa mesma Olimpíada foi nos Jogos Olímpicos de Atenas de 2004. O Brasil foi representado por 247 atletas (122 mulheres e 125 homens) em 28 modalidades.

• Atletas do Brasil nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008

Lista dos atletas do Brasil que ganharam medalha nos Jogos Olímpicos de Verão
Olimpíada - Atleta - Evento - Medalha
Medalhistas do Brasil - Antuérpia 1920
• Guilherme Paraense - Tiro: Pistola Rápida - Ouro
• Afrânio da Costa - Tiro: Pistola Livre - Prata
• Afrânio da Costa, Guilherme Paraense, Sebastião Wolf, Dario Barbosa e Fernando Soledade. - Tiro: Pistola Livre (Equipes) - Bronze

Medalhistas do Brasil - Londres 1948
• Basquete Masculino (Alberto Marson, Alexandre Gemignani, Alfredo Rodrigues da Mota, Affonso de Azevedo Évora, João Francisco Brás, Luís Benvenuti, Marcus Vinícius Dias, Massinet Sorcinelli, Nilton Pacheco de Oliveira, Ruy de Freitas e Zenny de Azevedo) - Basquete - Bronze

Medalhistas do Brasil - Helsinque 1952
• Adhemar Ferreira da Silva - Atletismo: Salto Triplo - Ouro
• José Telles da Conceição - Atletismo: Salto em Altura - Bronze
• Tetsuo Okamoto - Natação: 1500m livre - Bronze

Medalhistas do Brasil - Melbourne 1956
• Adhemar Ferreira da Silva - Atletismo: Salto Triplo - Ouro

Medalhistas do Brasil - Roma 1960
• Basquete Masculino (Edson Bispo, Moyses Blas, Waldemar Blatkauskas, Zenny de Azevedo, Carmo de Souza, Carlos Domingo Massoni, Waldyr Geraldo Boccardo, Wlamir Marques, Amaury Antônio Pasos, Fernando Pereira de Freitas, Antonio Salvador Sucar, Jatyr Eduardo Schall) - Basquete - Bronze
• Manoel dos Santos - Natação: 100m livre - Bronze

Medalhistas do Brasil - Tóquio 1964
• Basquete Masculino (Amaury Antônio Pasos, Wlamir Marques, Ubiratan Pereira Maciel, Carlos Domingo Massoni, Friedrich Wilhelm Braun, Carmo de Souza, Jatyr Eduardo Schall, Édson Bispo dos Santos, Antônio Salvador Sucar, Victor Mirshawska, Sérgio de Toledo Machado, José Edvar Simões) - Basquete - Bronze

Medalhistas do Brasil - México 1968
• Nelson Prudêncio - Atletismo: Salto Triplo - Prata
• Servílio de Oliveira - Boxe: Peso Mosca - Bronze
• Reinaldo Conrad e Burkhard Cordes - Vela: Flying Dutchman - Bronze

Medalhistas do Brasil - Munique 1972
• Nelson Prudêncio - Atletismo: Salto Triplo - Bronze
• Chiaki Ishii - Judô: Meio Pesado - Bronze

Medalhistas do Brasil - Montreal 1976
• João Carlos de Oliveira - Atletismo: Salto Triplo - Bronze
• Reinaldo Conrad e Peter Eicker - Vela: Flying Dutchman - Bronze

Medalhistas do Brasil - Moscou 1980
• Marcos Soares e Eduardo Penido - Vela: 470 - Ouro
• Alexandre Welter e Lars Sigurd Björkström - Vela: Tornado - Ouro
• João Carlos de Oliveira - Atletismo: Salto Triplo - Bronze
• Jorge Fernandes, Marcos Mattioli, Cyro Marques e Djan Madruga - Natação: 4x200m - Bronze

Medalhistas do Brasil - Los Angeles 1984
• Joaquim Cruz - Atletismo: 800m Rasos - Ouro
• Futebol Masculino (Gilmar Rinaldi, Ronaldo Silva, Jorge Luiz Brum, Mauro Galvão, Ademir Roque Kaefer, André Luiz Ferreira, Paulo Santos, Dunga, João Leiehart Neto, Aguilmar Oliveira, Silvio Paiva, Luiz Dias, Luiz Carlos Winck, David Cortez Silva, Antônio José Gil, Francisco Vidal, Milton Cruz) - Futebol - Prata
• Torben Grael, Daniel Adler e Ronaldo Senfft - Vela: Soling - Prata
• Douglas Vieira - Judô: Meio Pesado - Prata
• Vôlei Masculino (Bernardo Rocha Rezende, Xandó, Antônio Ribeiro, José Montanaro, Rui Campos Nascimento, Renan Dal Zotto, William Carvalho da Silva, Amauri Ribeiro, Marcus Vinícius Freire, Domingos Lampariello Neto, Bernard Rajzman, Fernando de Ávila) - Prata
• Ricardo Prado - Natação: 200m medley - Prata
• Walter Carmona - Judô: Médio - Bronze
• Luis Onmura - Judô: Leve - Bronze

Medalhistas do Brasil - Seul 1988
• Aurélio Miguel - Judô: Meio Pesado - Ouro
• Joaquim Cruz - Atletismo: 800m Rasos - Prata
• Futebol Masculino (Taffarel, Jorge de Amorim Campos, João Santos Batista, Ricardo Raimundo, Ademir Roque Kaefer, Valdo Cândido, Geovani Silva, Edmar Bernarder dos Santos, Hamilton de Souza, Romário, José Araújo, André Cruz, Luiz Carlos Winck, Aloísio Alves, Milton de Souza Filho, José Ferreira, Sergio Donizete Luiz, Andrade, Bebeto, Iomar Nascimento, Nelson Kerchner) - Futebol - Prata
• Torben Grael e Nelson Falcão - Vela: Star - Bronze
• Lars Grael e Clinio Freitas - Vela: Tornado - Bronze
• Robson Caetano - Atletismo: 200m Rasos - Bronze
• Rogério Sampaio - Judô: Peso Meio Leve - Ouro

Medalhistas do Brasil - Barcelona 1992
• Vôlei Masculno (Marcelo Negrão, Jorge Édson, Giovane Gavio, Paulo André Silva, Maurício Lima, Janelson Carvalho, Douglas Chiarotti, Antônio Carlos Gouveia (Carlão), Talmo Oliveira, André Felippe Ferreira, Alexandre Samuel (Tande), Amauri Ribeiro) - Vôlei - Ouro
• Gustavo Borges - Natação: 100m Livre - Prata

domingo, 29 de julho de 2012

Como usar de forma vantajosa os cartões pré-pago

Os cartões pré-pagos, carregados em moeda estrangeira, já são velhos conhecidos de quem costuma viajar para o exterior. Mas já existem modalidades carregadas em real que podem ser usadas como meios de pagamento aqui mesmo no Brasil, mas com outras finalidades: como cartões de presente, para dar a mesada dos filhos (e controlar seus gastos), para facilitar a remessa de dinheiro a empregados domésticos que costumam fazer as compras da casa e até mesmo por pessoas que não têm ou não podem abrir contas em bancos.

Usados como se fossem cartões de débito nos estabelecimentos comerciais, os pré-pagos também podem ser bloqueados em caso de perda ou roubo e contam com a vantagem de limitar o valor utilizado, ajudando no controle dos gastos. Veja os usos desse tipo de cartão, a começar pelos menos convencionais:

Cartões pré-pagos de presente

Os cartões de presente funcionam como os vale-presentes de livrarias e lojas de música, mas têm a vantagem de serem aceitos em diversos estabelecimentos e possuírem senhas, podendo ser bloqueados e repostos em caso de perda ou roubo (mediante cobrança de taxa de reposição). Basta carregá-los com a quantia que você deseja dar de presente.

Uma das instituições que emitem este tipo de cartão é Banco Rendimento, que distribui os cartões Mais que Presente, disponíveis em versões que variam de 50 a 300 reais. O cartão pode ser adquirido nas unidades da casa de câmbio Cotação, do grupo Rendimento, ou no site do banco, e é cobrada uma tarifa de emissão que varia entre 8 e 13 reais, além do valor do frete, no caso das compras online. O cartão utiliza a bandeira Visa e é aceito em toda a rede Visa Electron.

Segundo Roger Ades, diretor geral da Agillitas, empresa que administra os cartões do Banco Rendimento, esta modalidade de cartão tem crescido bastante, sobretudo pela vantagem de garantir ao presenteado a liberdade de escolha do presente. "É um cartão que tem sido muito usado por avós que presenteiam netos em presente de casamentos e por empresas que presenteiam funcionários", explica.

Cartões pré-pagos de uso geral

Os cartões pré-pagos de uso geral também funcionam como cartões de débito convencionais, com a diferença de só poderem ser usados depois de carregados, e apenas até o limite depositado no cartão. Eles são emitidos por bancos e aceitos em instituições credenciadas às bandeiras Visa e MasterCard, que são as únicas que disponibilizam o cartão pré-pago para uso geral no Brasil.

Os cartões possuem senhas e podem ser bloqueados em caso de perda ou roubo. A maior parte deles permite que o usuário consulte o saldo do cartão pela internet e tem limite de depósito, que costuma ficar em torno de 3.000 reais.

Os cartões de uso geral podem ser usados, por exemplo, por pais que querem dar mesada aos filhos de maneira prática, dispensando o dinheiro em espécie e podendo controlar seus gastos. Outro uso interessante é carregar o cartão para deixá-lo com o motorista, para abastecer o carro de gasolina quando necessário, ou com a empregada doméstica, para fazer as compras de supermercado. Os plásticos também são úteis quando é preciso remunerar pessoas que não podem ter vínculos bancários por implicações jurídicas, por exemplo.

O Banco do Brasil é um dos distribuidores deste tipo de cartão. O Ourocard Pré-Pago Visa pode ser emitido por correntistas e não é cobrada nenhuma taxa para emissão. As taxas cobradas ocorrem na primeira carga, no valor de 15 reais, e a cada recarga, ao custo de 5 reais. O limite de carregamento é de 3.000 reais mensais. "Cada débito feito na conta é demonstrado no extrato do correntista que emitiu o cartão. Ele pode consultar o saldo pela internet ou SMS. Com isso, ele controla o consumo, seja no uso dos filhos, em caso de mesada, ou por uma secretária doméstica que faz as compras diárias", explica Raul Moreira, diretor de cartões do Banco do Brasil.

A MasterCard também possui cartões pré-pagos de uso geral. Os emissores do cartão são o ACG, o Banco Panamericano e o Acesso. As tarifas praticadas variam de acordo com o emissor e devem ser consultadas diretamente com cada um deles.

Cartões pré-pagos de entretenimento

Os cartões pré-pagos de entretenimento permitem a compra de créditos para jogos, música, filmes, livros, revistas e ingressos. No Brasil, a única empresa que disponibiliza um cartão pré-pago especificamente voltado para entretenimento é a Peela.

O usuário pode adquirir o cartão Peela em quatro lojas físicas, que podem ser consultadas na página da empresa na internet. Os cartões Peela são aceitos nestas quatro lojas e em mais de 100 lojas virtuais de jogos, musica, assinaturas de revistas, ingressos diversos, produtos oficiais de artistas e cursos. Os valores dos cartões e as taxas cobradas variam de acordo com o serviço ou produto comprado.

Para Eduardo Almeida, sócio-fundador do Peela, as principais vantagens do cartão pré-pago são as maiores facilidades em relação aos cartões de crédito. "O cartão pré-pago é um facilitador para os jovens e adultos que não têm conta em banco ou cartão de débito e crédito, mas desejam comprar na internet. Ou mesmo para quem tem cartão de crédito, mas tem receio de expor seus dados bancários", diz.

Cartões pré-pagos de viagem

Este é o uso convencional dos pré-pagos. Disponibilizados pela MasterCard, Visa e Amex, os cartões pré-pagos de viagem são carregados em moeda estrangeira e aceitos internacionalmente, em estabelecimentos credenciados às respectivas bandeiras. Contudo, não podem ser usados em território nacional.

A cotação é fixada no momento do carregamento do cartão, assim como ocorre quando é comprada a moeda estrangeira em espécie. E o IOF incidente na operação é de 0,38%. Estas são as principais vantagens em relação aos cartões de crédito internacionais, que ficam sujeitos às variações cambiais e à cobrança de 6,38% de IOF, alíquota incidente em operações internacionais.

Além do menor IOF e a fixação da cotação, os cartões pré-pagos possibilitam maior controle do gasto, pois não permitem que o limite carregado no cartão seja ultrapassado.

Estes cartões podem ser adquiridos em bancos e operadoras de câmbio. A taxa para aquisição do cartão e para recarga varia de acordo com o distribuidor. Na maior parte dos casos, a consulta de saldo pode ser feita pela internet ou por telefone e a recarga pode ser feita virtualmente. Alguns cartões ainda permitem a realização de saques em caixas automáticos.

Para adquirir os cartões MasterCard Travel Card é preciso entrar em contato com um dos 14 bancos e instituições distribuidoras do cartão, cuja lista com contatos pode ser encontrada no site da MasterCard. O cartão está disponível em dólar americano, euros e libras.

O Visa Travel Money, pode ser carregado em dólar americano, dólar australiano, dólar canadense, dólar neozelandês, euro, franco suíço, libras, iene, peso argentino, peso chileno, peso boliviano, peso mexicano, shekel israelense, rand sul africano e yuan. O VTM é distribuído por oito instituições. A lista pode ser encontrada no site da Visa Travel Money.

O American Express Global Travel Card está disponível em quatro bancos autorizados, em dólar americano, euro e libras. A lista dos bancos pode ser consultada no site da American Express.

Por Priscila Yazbek
exame.com

quarta-feira, 25 de julho de 2012

A habitação do Espírito Santo

Poucas pessoas disputariam o fato que o Espírito Santo, de alguma maneira, habita no cristão. Paulo escreveu aos santos em Corinto: "Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós" (1 Coríntios 6:19). Ele também escreveu: "E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele" (Romanos 8:9). Há bastante discordância, porém, sobre a questão de como o Espírito habita num cristão. Não é nosso propósito nesse pequeno artigo tratar aquele assunto, mas queremos sugerir três fatos que precisam ser lembrados quando alguém estuda essa questão.

Œ A época de milagres já terminou. As únicas pessoas na época do evangelho que realizaram milagres foram aquelas que receberam o batismo do Espírito Santo (Atos 2:1-4; 10:44-46) ou aquelas que receberam dons espirituais pela imposição das mãos dos apóstolos (Atos 8:5-23; 19:1-7). Ninguém recebe nenhuma dessas duas coisas hoje. O propósito dos milagres foi para revelar e confirmar a verdade (1 Coríntios 2:7-13; Marcos 16:19-20). Uma vez que toda a verdade já tem sido revelada (João 16:13), não há mais necessidade de milagres. A nossa conclusão sobre a maneira que o Espírito Santo habita nos cristãos tem que concordar com esse fato.

O cristão é conduzido pelo Espírito por meio das Escrituras, a palavra de Deus (Salmo 119:105; 2 Timóteo 3:16-17; Efésios 3:3-4). Ele não tem alguma voz interna, distinta das Escrituras, que de alguma maneira o guia a conclusões infalíveis em relação à verdade. Também não há nada nas Escrituras que sugere que a providência de Deus funciona através da habitação do Espírito. Conseqüentemente, a pessoa comete um erro grave se ela interpreta seus sentimentos ou pensamentos subjetivos como fossem algum tipo de mensagem dada pela presença do Espírito nela.

Ž Afirmações sobre a habitação do Espírito nos cristãos não foram colocadas nas Escrituras como "problemas" para serem resolvidos. Foram colocadas lá para nos assegurar e nos consolar. Um cristão mantém uma comunhão íntima com a divindade--tão íntima que pode se dizer que ele habita na divindade e a divindade habita nele. Nas perseguições, provações, tentações e na morte, seu conhecimento deste relacionamento íntimo o sustém e o ajuda a ser vitorioso em Cristo. Os apóstolos nunca sentiram a necessidade de explicar como essa habitação acontece. Pentecostalismo e outras idéias erradas sobre o Espírito Santo forçam o cristão da nossa época a se preocupar com essa questão. Se, porém, afirmações sobre a habitação do Espírito se tornam principalmente um problema para ser resolvido; se sua preocupação sobre como o Espírito habita nele o cega ao fato que ele realmente habita, ele comete um grande erro e pode não alcançar o gozo e a consolação que deve adquirir através da promessa do Senhor.

Diferenças continuarão, mas se lembrarmos sempre esses três fatos, devemos conseguir evitar conclusões perigosas em relação a esta questão.

-por Bill Hall

O Espírito Santo no Propósito de Deus

O Espírito Santo possui todas as características de uma pessoa e é um dos membros da divindade. Mal se começa a ler a Bíblia e já se percebe que o Espírito está associado com Deus e é um ser poderoso. O Pai, o Filho e o Espírito Santo desempenharam, cada um, um papel na criação (Gênesis 1:1-2; João 1:1-3; Colossenses 1:16).

Uma das funções principais do Espírito Santo no projeto divino de redenção é a obra de revelar e confirmar a mensagem de Deus ao homem. Sem a obra do Espírito, não seria possível que o homem se salvasse. O que o homem pode aprender com Deus na criação material é importante, mas é muito limitado; jamais alguém poderia saber a vontade de Deus apenas observando a criação (Romanos 1:18-20). No restante deste artigo resumiremos a obra do Espírito Santo na revelação e na confirmação da Palavra de Deus ao homem.

O Espírito Santo e o Antigo Testamento

Pedro informa-nos que a mensagem dos profetas do Antigo Testamento não teve origem nos próprios homens. Os homens, segundo ele, foram "movidos pelo Espírito Santo" para falar (2 Pedro 1:20-21). Os profetas do Antigo Testamento foram movidos, orientados ou levados pelo Espírito Santo para dizerem exatamente o que Deus queria que dissessem e no exato momento que ele desejava. Vários textos no Antigo Testamento declaram que o Espírito Santo participou ativamente na revelação da vontade de Deus naquela época. Davi disse: "O Espírito do Senhor fala por meu intermédio, e a sua palavra está na minha língua" (2 Samuel 23:2). Após retornarem do exílio babilônico, os levitas recontaram em oração as bênçãos que o Senhor tinha dado a Israel. Eles diziam: "E lhes concedeste o teu bom Espírito para os ensinar . . . e testemunhaste contra eles pelo teu Espírito por intermédio dos teus profetas" (Neemias 9:20, 30). O profeta Zacarias disse que as pessoas "fizeram o seu coração duro como diamante, para que não ouvissem a lei, nem as palavras que o Senhor dos Exércitos enviara pelo seu Espírito, mediante os profetas que nos precederam" (Zacarias 7:12). Observe que Deus enviou as suas palavras por seu Espírito por meio dos profetas.

O Espírito Santo e o Novo Testamento

Na noite anterior à crucificação, Jesus informou os apóstolos que retornaria ao céu e pediria ao Pai que lhes enviasse o Espírito Santo para servir-lhes de guia (João 14-16). Ele disse: "O Espírito da verdade . . . vos guiará a toda a verdade" (João 16:13). Será que essa promessa foi cumprida? Os escritores do Novo Testamento afirmaram reiteradas vezes que sim.

Paulo disse que o mistério "em outras gerações, não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, como, agora, foi revelado aos seus santos apóstolos e profetas, no Espírito". Ele afirma ter escrito o que foi revelado e podia ser entendido pelos santos (Efésios 3:3-5). Paulo disse que os dominadores deste século não entendiam a sabedoria de Deus. Aliás, segundo ele, as coisas que Deus preparou para o homem nem mesmo tinham entrado no coração do homem. Ele disse que "Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as cousas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus" (1 Coríntios 2:10). Paulo ressaltava que as palavras que ele proferia eram "ensinadas pelo Espírito" (1 Coríntios 2:13).

Esses versículos deixam claro que o Espírito Santo havia então revelado a vontade de Deus ao homem. Outras referências mostram que a revelação está completa. Leia 2 Timóteo 3:16-17; 2 Pedro 1:3-4; Judas 3.

O Espírito Santo Confirmou a Palavra

A palavra falada pelos apóstolos foi confirmada por sinais, maravilhas, milagres e dons espirituais. Imediatamente antes de Jesus subir ao céu, ele deixou a grande comissão aos apóstolos (Marcos 16:15-16). O evangelho tinha de ser pregado para que o homem pudesse crer, ser batizado e ser salvo. Jesus disse: "Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se alguma cousa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados" (Marcos 16:17-18). O objetivo desses sinais é explicado no versículo 20. À medida que os apóstolos saíam a pregar, o Senhor cooperou com eles, "confirmando a palavra por meio de sinais que se seguiam".

O Espírito Santo não apenas guiava os apóstolos para toda a verdade, mas confirmava a palavra que proferiam por meio dos milagres. Esses milagres limitaram-se ao período apostólico. Quando a revelação da vontade de Deus se completou e a palavra foi escrita (logo antes de 70 d.C.), a palavra já tinha sido confirmada (Hebreus 2:3-4). Cada sinal ou milagre que é necessário já foi escrito (João 20:30-31). A palavra está completa e não há necessidade de haver sinais miraculosos hoje.

Conclusão

O Espírito Santo esquadrinhou a mente de Deus e revelou por meio dos apóstolos e dos profetas tudo o que precisávamos saber sobre o maravilhoso projeto de redenção de Deus. Por meio do que foi revelado, podemos ser salvos tanto agora quanto para sempre.

- por Ferrell Jenkins

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best WordPress Themes