Google+ Followers

Translate

follow in instagram

Instagram

domingo, 23 de setembro de 2012

Contato direto com Deus… A ORAÇÃO

Será que nós temos feito esse contato? Ou só nos lembramos de orar nos momentos ruins? Você se lembra de agradecer?

“Orai sem cessar.
Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”
1 Tessalonicenses 5:17-18

Quando a enfermidade bate a nossa porta o que fazemos? Quando o dinheiro falta, os problemas vêm… O que você faz? Para onde você corre?



Muitos de nós só nos lembramos de orar nesses casos, em situações desesperadoras, aí queremos que Deus faça tudo como pedimos e imediatamente como se Ele tivesse a obrigação de nos agradar não é?
Quando você está no seu lar, com sua família, pronto para fazer uma refeição ou para irem a algum lugar, você se lembra de agradecer a Deus por tudo? Pela refeição que você tem e muitos não, pela saúde da sua família, por ter um teto, enfim pela imensidão de coisas que Ele te proporciona.

Muitas pessoas não tem o privilégio que nós temos…

Se você está lendo esse texto é porque tem computador, acesso a internet, é porque é privilegiado, e como você sente sabendo que às vezes (não vou generalizar né, pra não ficar tão feio pra gente! risos) você é tão ingrato; Como você se sente sabendo que apesar de tudo que Deus faz pela sua vida, você não é capaz de dizer um obrigado.

Não que Deus precise dos nossos “obrigados”, pelo contrário Ele não precisa de nós, para absolutamente nada, porque se você não quiser levar a palavra aos corações tenho certeza de que Ele encontrará outro meio, mas a verdade será apregoada.

Queridos nós temos que aprender a adorar a Deus em todo tempo, não precisamos esperar dificuldades para orar, e nem grandiosidades para agradecer, agradeça pelo seu respirar, pelo pulsar do seu coração, por cada detalhe que Ele te acrescenta.

A oração é o contato direto com Deus, meio de ter íntima comunhão, é a ligação, o elo.

Pare de pedir, pedir e pedir! Aprenda a agradecer.

SEJA GRATO!


Por
Nataly Pamplona

Oração,a Chave Da Vitória.

Olá Meus Queridos(as), hoje vamos falar de um segredinho básico para você obter bênçãos e Vitórias.

ORAÇÃO. A oração é único meio de comunicação entre Deus e você.Orar significa aproximar, ficar mais próximo de Deus; A oração é uma expressão do intimo da alma , é um desabafo , é uma conversa com Deus , quando estamos em oração abrimos completamente o nosso coração , e contamos todos os Nossos problemas, para Deus .
Mas orar e Rezar são a mesma coisa? No dicionário pode até dizer que o significado seja o mesmo, mas a ação é a que vale. Rezar significa palavras decoradas, repetitivas, já a oração é aquilo que vem da alma, um desabafo, um contato intimo com Deus.

Quando estamos de Joelhos prostrados aos pés de Jesus, tenha plena convicção que Deus de que Deus ouve cada gemido, cada lágrima cada palavra cada sussurro, nestes dois versículos abaixo ele nos garante isso:

Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração. (Jeremias 29:12, 13)

A Oração é uma forma de se aproxima de Deus, ficamos mais próximos e íntimos de Deus, falar com Deus, não significa uma oração com belas e ricas palavras, orar, significa ser o mais sincero possível, falar abertamente com ele, afinal de contas, ele é o seu pai, não precisa de belas orações e sim uma sincera adoração.

É muito bom ter intimidade com Deus, ser intimo dele, falar com ele como se ele tivesse do seu lado , é Muito bom meus queridos(as) , é uma das coisas mais incríveis e maravilhosas , ter este relacionamento com Deus , Deus concede momentos de conversa(oração) , que seria impossível descrever , isto é ter intimidade, ser intimo de Deus.

Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. (João 14:14)

Todos os desejos, as necessidades, Deus promete cumprir, através da oração, grandes coisas podem ser concretizadas, vitórias cumpridas, na bíblia vemos que Moises orou, o mar se abriu, Elias orou, o fogo desceu, Daniel orou e Deus fechou a boca dos leões.
O segredo da vitória é a Oração!

Ela Sempre foi e continua sendo a chave da vitória.

E tudo o que pedirdes na oração, crendo, recebereis. (Mateus 21:22)

Tudo que pedirdes em Oração , Deus te concederá , Basta termos fé, acreditar, e sempre nos manter em oração , porque ela é a chave da Vitória.
Fiquem na paz !

por
Élida M. Santos

sábado, 22 de setembro de 2012

Happy hour após expediente? Veja três razões para não beber com seu chefe

Estreitar o relacionamento com o seu chefe é sempre um ponto positivo. O tempo vai passando e surge a oportunidade de ir a um happy hour com ele. Na teoria, soa conveniente se tornar “amigo de bar” do seu chefe, mas há mais em jogo do que você pode pensar.

Cruzar a linha tênue da boa convivência de chefe e funcionário para ser companheiro de bebida pode ser arriscado. Você pode achar que não, mas dentro ou fora do horário de trabalho, seu chefe estará analisando você e se está ou não atendendo as expectativas e agregando valor para a equipe no trabalho.

“Trabalho é trabalho e não importa o quanto foi divertida a noite anterior, as responsabilidades no emprego e os objetivos da empresa não mudaram", afirma a palestrante internacional e consultora de branding, Iqbal Atcha.

Ser amigo do chefe fora do expediente não é errado, mas quaisquer erros neste relacionamento podem respingar em sua carreira. Para isso não acontecer, o site Careerbliss listou 3 razões para evitar encontrar no copo de cerveja uma relação íntima com seu chefe, confira:

1. O álcool entra e a verdade sai

Essa frase pode ser clichê, mas se você já está bebendo rodada após rodada com seus colegas de trabalho e seu chefe, você poder se sentir à vontade para dizer algumas coisas que não diria no ambiente corporativo. Às vezes nem são palavras, mas as ações de um bêbado não são as lembranças ideais que você quer que seu chefe guarde de você.

“Quando se trata de fazer social fora do trabalho, seja com os colegas ou com o chefe, nunca teste os limites do aceitável”, aconselha o coaching de Carreira, Roy Cohen. "O álcool muitas vezes encoraja as pessoas".

Então a dica é simples: se sair com seus superiores, não beba ou tenha bom senso para não se arrepender no dia seguinte.

2. Amigos, amigos, negócios à parte

Normalmente, um amigo quer seu bem. Mas quando se trata de nossas carreiras, no final das contas, não é nada pessoal, e sim, negócios. Neste mundo corporativo, muitas pessoas irão se voltar apenas para si mesmas e seus objetivos profissionais.

Então, caso você receba uma proposta de emprego mais atraente em outra empresa, por exemplo, será muito mais difícil dar a notícia ou até mesmo aceitar a nova oportunidade. Certamente passará a frase “Nós estávamos juntos nessa, mas agora você está nos deixando?”.

Um relacionamento restrito à boa convivência seria muito mais fácil passar por esse processo de demissão e sua carreira agradeceria. “Mas, se você e seu chefe tem uma relação de amizade, o que você compartilhou de confiança pode acabar pesando em sua consciência", pondera Cohen.

3. Favoritismo

Você é novo na empresa e quer impressionar seu gestor. Com isso, chamar para almoçar e para um happy hour após o expediente parece uma boa maneira para “quebrar o gelo”. Porém, você deve pensar em sua equipe e em como seus colegas podem se sentir incomodados com essa aproximação.

Ter motivos para as pessoas comentarem nunca é bom. Por mais que você não esteja fazendo nada de errado, elas poderão se ressentir ou desconfiar de você e, querendo ou não, a opinião deles pode refletir na sua ascensão profissional dentro da empresa.

Se atente também porque você pode estar colhendo os benefícios do favoritismo de seu chefe, que é uma resposta de sua simpatia, mas não de seu mérito. Sua reputação pode estar em jogo, neste caso.

Por:
administradores.com.br

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Coxa é indicado a prêmio internacional Campanha coxa-branca disputa, em Londres, o prêmio Best Club Marketing Campaign

O Coritiba foi indicado a um dos finalistas do prêmio de marketing do Football Business Awards 2012, uma entidade recém-criada pelos principais clubes europeus, pela campanha o “Mais Vitorioso do Mundo” (Guinness World Record), com a melhor ação de clubes nesta área fora do Reino Unido. O anúncio dos finalistas aconteceu na última semana. O evento da entrega dos prêmios, em Londres, ocorrerá em novembro e é organizado pelo Chelsea FC. Finalista na categoria Best Club Marketing Campaign Overseas, o Coritiba enviará uma comitiva à capital britânica para representar o clube na solenidade.
Esta é a primeira edição do Football Business Awards que pretende ser representativo internacionalmente ao reconhecer o trabalho desenvolvido por clubes de futebol ao redor do mundo. O time paranaense é o único clube brasileiro indicado ao prêmio, que concorre com os principais times europeus e internacionais. Personalidades representativas do desporto europeu integram o grupo que julga os projetos inscritos. Entre elas estão presidente do Chelsea FC, Bruce Buck; o diretor de Marketing da FA (Federação Inglesa), Adrian Wells; e o chefe comercial do Manchester City, Tom Glick,

Organizada pelo Departamento de Marketing do Coritiba, em 2011, a campanha “O Mais Vitorioso do Mundo” aliou a excepcional sequência de 24 vitórias do clube a uma estratégia para alavancar o quadro associativo, que atingiu um dos índices mais elevados do país. Além disso, destacou nacional e internacionalmente o nome do Coritiba, recuperando a autoestima do torcedor alviverde.
“O clube deve comemorar este fato. Não apenas pelos méritos em conquistar as excepcionais 24 vitórias, em 2011, e fazer disto um belo case de marketing. Mas, também, a exposição e o reconhecimento internacional deste feito foram e continuam sendo muito positivos e importantes para o Coritiba. Além de estarmos inscritos na história pela presença no Guinness – que até agora, um ano depois, ainda não foi superado – disputamos o top com clubes de maior destaque no cenário internacional”, diz o presidente do clube, Vilson Ribeiro de Andrade.
De fato, com a campanha, o Coritiba teve um expressivo aumento do quadro associativo e reconhecida exposição de sua imagem, em âmbito nacional e internacional. O clube alcançou o terceiro quadro de sócios do país, com mais de 32 mil associados. Outra conquista: o lançamento de produtos oficiais com a marca do Mais Vitorioso do Mundo e a produção de uma camisa especial, que tiveram grande repercussão.
Segundo Vilson Ribeiro de Andrade, um dos principais méritos da campanha foi mostrar que a criatividade e a determinação dos times brasileiros podem compensar a falta de recursos para investir em marketing. “A diferença entre os recursos de marketing dos clubes internacionais em relação aos brasileiros é enorme. O Internazionale de Milan, que concorre em três categorias do prêmio, e o Zenit St. Petersburg, que contratou uma grande agência europeia para realizar sua campanha, por exemplo, são clubes com realidades financeiras bem diferentes das nossas. Têm grandes volumes de recursos para prover suas ações. Mesmo assim, estamos disputando de igual para igual graças à nossa competência nesta campanha”, afirma Ribeiro de Andrade.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Saúde pública Brasil perdeu mais de 40.000 leitos no SUS em sete anos, diz Conselho Federal de Medicina

Dados tabulados pelo CFM apontam uma redução de 10,5% nos leitos públicos do país


O estado do Mato Grosso do Sul foi o que mais perdeu leitos: são 1.468 a menos entre 2005 e 20012 (Thinkstock)

O número de leitos hospitalares no Brasil sofreu uma redução de 10,5% entre 2005 e 2012, segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM). Em levantamento divulgado nesta quinta-feira, o órgão aponta que, em sete anos, houve uma redução de 41.713 leitos hospitalares no Sistema Único de Saúde (SUS). O estado mais prejudicado pela queda é Mato Grosso do Sul, com uma perda de 26,6% dos leitos. O levantamento do CFM foi feito com base nos dados apurados junto ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), do Ministério da Saúde.

De acordo com a pesquisa, o estado de Mato Grosso do Sul perdeu 1.468 leitos de outubro de 2005 a junho de 2012. Na sequência, aparecem os estados da Paraíba, com queda de 19,2% no número de leitos e o Rio de Janeiro, com uma redução de 18%. Na outra extremidade está Roraima, com um aumento de 222 leitos (33,5%), Rondônia (aumento de 23,6%) e Amapá (alta de 9,2%).

No estado de São Paulo, polo nacional de saúde e quinto pior colocado na pesquisa, foram desativados mais de 10.000 leitos. Dentre as especialidades mais afetadas estão psiquiatria, clínica geral, pediatria e obstetrícia. Dados da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, no entanto, apontam que desde 1995 foram criados, apenas em hospitais estaduais, 6.000 leitos.

Em nota, o CFM afirma que os problemas do SUS se devem ao subfinanciamento e à falta de uma política de saúde pública eficaz. "Os gestores simplificaram a complexidade da assistência à máxima de que 'faltam médicos no país.' Porém, não levam em consideração aspectos como a falta de infraestrutura física, de políticas de trabalho eficientes para profissionais da saúde, e, principalmente, de um financiamento comprometido com o futuro do Sistema Único de Saúde", diz Roberto Luiz d'Ávila, presidente do conselho, no comunicado.

Acesso — Segundo Helena Eri Chimizu, professora do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília (UNB), a redução no número de leitos é um dado preocupante. "É importante frisar que as regiões Norte e Nordeste têm uma deficiência significativa de leitos de média e alta complexidade", diz. Para a especialista, um motivo razoável para essa queda seria a implementação dos serviços substitutivos, tais como, por exemplo, as casas de parto e as residências terapêuticas. "Ainda assim, acredito que não justificaria uma queda, mas a manutenção da média."

Governo — O Ministério da Saúde diz não reconhecer o levantamento feito pelo CFM como uma pesquisa válida, já que ela não avalia parâmetros ano a ano, além de não levar em consideração leitos remanejados, programas de qualificação profissional, aumento de atendimentos ambulatoriais e programas de centros substitutivos.

A pasta reconhece que houve uma redução de 17.000 leitos. A queda, no entanto, é compensada pelo avanço em políticas para ampliação de centros substitutivos, como as casas da gestante e as Unidades de Pronto-atendimento (UPAs). Segundo o Ministério, existem hoje no país 504.229 leitos, dos quais 354.177 pertencem ao SUS.

De acordo com o ministério, o SUS realiza hoje 1 milhão de internações por mês e 3,2 bilhões de atendimentos ambulatoriais por ano — o que ajudaria na redução de internações de casos simples.

Por
veja.abril.com

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

História da Independência do Brasil

O feriado de sete de setembro comemora aindependência do Brasil e por isso é um dos feriados nacionais mais importantes do país. Embora a história oficial marque o dia 7 de setembro de 1822 como o dia da independência, alguns historiadores modernos sugerem que o processo da começou muito antes, tendo como um dos primeiros e principais detonadores a fuga da família real portuguesa ao Brasil em 1808, como conseqüência da Guerra Peninsular.
Com o comando do reino português sendo transferido para o Brasil, houve uma espécie de inversão metropolitana, pois, na prática, o Brasil deixava de ser uma mera colônia e passava a exercer plenamente as funções de metrópole. Essa inversão gerou um grande descontentamento em Portugal, que acabou culminando no segundo evento que ajudou a catalisar a independência do Brasil: a Revolução Liberal do Porto, em 24 de agosto de 1820.
Com a crescente tendência das cortes portuguesas em tornar efetivo o projeto de recolonizar o Brasil, em praticamente todas as províncias do país começaram a se ouvir clamores independentistas. Apesar das divergências entre a aristocracia rural e as camadas urbanas populares, a pressão sobre o príncipe regente para que se decantasse a favor da independência do Brasil crescia gradualmente. Até que, em 7 de setembro de 1822, após receber uma carta do seu pai na qual exigia que D. Pedro voltasse a Portugal e acatasse as ordens do rei e das cortes portuguesas, o príncipe regente percebeu que deveria tomar uma decisão importante.
Estando às margens do riacho Ipiranga, localizado na região onde se encontra atualmente o bairro do Ipiranga, na cidade de São Paulo, o príncipe regente expressou sua decisão bradando a famosa fraseIndependência ou morte!, ato que acabou ficando mais conhecido historicamente como o episódio do Grito do Ipiranga. Com esse ato simbólico, o longo processo de emancipação política do Brasil chegava ao seu ponto decisivo, levando Dom Pedro a ser aclamado imperador do Brasil em 12 de outubro de 1822 e coroado quase dois meses depois, em 1º de dezembro do mesmo ano, recebendo o título de D. Pedro I.
Hoje em dia, as comemorações do Dia da Independência do Brasil ocorrem em todo o território nacional, com a realização de desfiles, solenidades públicas, espetáculos musicais e diversos tipos de manifestações patrióticas.

Por
http://leandrobogarim.blogspot.com.br/?m=1

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Período ovulatório e posição sexual definem sexo do bebê | Curiosidades no Você Sabia


A expectativa para que a gravidez venha logo é grande. Mas, junto com ela, vem o desejo de que o bebê seja de determinado sexo. Uma das histórias populares que evolve o assunto é em relação ao período da ovulação.



A apresentadora da Rede Globo Angélica revelou em uma entrevista que usou uma “tática” popular para definir o sexo do seu terceiro filho, que deve nascer em setembro. Coincidência ou não, a apresentadora está grávida de uma menina, como desejava.

A ligação entre o dia da concepção e o sexo do bebê surgiu porque, teoricamente, o espermatozoide masculino seria mais rápido do que o feminino. Desse modo, se o casal mantivesse relações sexuais um dia antes da ovulação, o bebê seria menina. Para relações no próprio dia da ovulação, a chance de nascer um menino seria maior.



Outro mito que gira em torno do tema é sobre determinadas posições sexuais. Sexo com penetração mais profunda daria ao casal chances maiores de gerar um menino. Se o ato sexual envolver penetrações menos intensas, a probabilidade de engravidar de uma menina seria maior.

Biologicamente, o sexo do bebê é definido pelos espermatozoides. Eles se dividem em masculinos e femininos.
Por:
Curiosidades no Você Sabia

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best WordPress Themes