Google+ Followers

Translate

follow in instagram

Instagram

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Profissão: Vereador

Você lembra em quem votou para Vereador na última eleição? Em recentes pesquisas realizadas no estado do Paraná os números surpreendem, pois apontam que mais de 50% dos eleitores não lembram em quem votaram para vereador nas eleições de 2008.

Com base nestas pesquisas resolvemos fazer a nossa parte e questionar a profissão dos "políticos" eleitos, começamos na última segunda-feira (22) pela Câmara Municipal de Laranjeiras do Sul, fizemos a seguinte pergunta aos nove vereadores daquela casa de leis "Qual é a sua profissão", entre várias profissões descobrimos a mais "NOVA" PROFISSÃO: VEREADOR... confira no vídeo abaixo a resposta de cada vereador...


PROFISSÃO VEREADOR

O Congresso está liberou para criar cerca de 7.700 novas vagas de vereador, após muita polêmica e "interesses" esta decisão ficou a nível municipal, onde cabe aos próprios vereadores eleitos para esta legislatura decidirem, algumas cidades já decidiram pelo aumento do número de vereadores, outras tiveram decisão contrária, salvo raras exceções, são mais cabos eleitorais remunerados com dinheiro público em cidades pequenas.
O Brasil tem 5.565 municípios. Em 2008, a esmagadora maioria (4.878) abrigava menos de 30 mil eleitores. Um exército de 321.650 candidatos disputaram as eleições em 2008 a 52.137 vagas de vereador.

Os eleitos no interior participam, se tanto, de uma sessão semanal na Câmara Municipal local. Passam a maior parte do tempo ajudando seus chefes que serão candidatos na eleição seguinte a deputado, senador ou governador. É o bolsa-emprego na política.

Ser vereador é uma boa ocupação. O salário médio no interior chega a R$ 1.742,09. Nas capitais, sobe para R$ 6.622,55. Os dados são de 2005 e os únicos disponíveis (apurados pelo Senado).
De lá para cá, os gastos cresceram. Teresina, capital do Piauí, já paga R$ 9.200 aos seus 21 vereadores,em breve serão 29 com a nova regra.

Nem sempre foi assim. Da monarquia até o início da República, a maioria das cidades não remunerava vereadores. No século 20, disseminou-se o costume de pagar salários aos legisladores municipais.

Com seu viés falso moralista, a ditadura militar (1964-1985) ensaiou acabar com a farra. Baixou em 1965 o ato institucional nº 2 eliminando a remuneração de vereadores futuros, "seja a que título for". Os militares não aguentaram a pressão. Em 1967, recuaram. Permitiram salários para vereadores de capitais e de cidades com mais de 100 mil habitantes. Em 1975, liberaram geral.
É fácil entender por que o Congresso aprovará essa orgia de vereadores. São os políticos pensando neles mesmos. Mas, registre-se, tenebrosas transações assim só ocorrem por causa do vácuo deixado pelo silêncio dos eleitores.

Assembléia Legislativa do Paraná

Seguindo nossa reportagem fizemos contatos com os 54 deputados estaduais do Paraná através de telefonemas, emails e até via twitter, para todos os 54 deputados perguntamos "Qual sua profissão", apenas 7 deputados responderam (tiveram coragem de responder), confira abaixo quem respondeu e quais foram as respostas:

Deputado Edson Praczyk (PRB) - "Sou pastor por vocação, Tecnólogo (processamento de dados com ênfase em engenharia de software) por formação e radialista por profissão".

Deputado Enio Verri (PT) - "Economista, professor da UEM licenciado".

Deputado Augustinho Zucchi (PDT) - "Engenheiro agrônomo formado pela Universidade Federal do Paraná"

Deputado Ney Leprevost (PSD)- Minha profissão é jornalista

Deputado Valdir Rossoni PSDB) - Empresário

Deputado Nereu Moura (PMDB) - Agricultor

Deputado Plauto Miró (DEM) - Agropecuarista e Empresário

Direito a uma reeleição....

Se todo continuismo é burro, não seria racional e salutar à democracia que se proibisse mais de uma reeleição para cada cargo eletivo? Ou seja, um vereador eleito somente poderia concorrer a uma reeleição e depois, obrigatoriamente, deveria pleitear outro cargo ( deputado estadual, por exemplo ) ou ausentar-se das urnas por um período de uma legislatura para novamente concorrer ao mesmo cargo? Assim evitaríamos os POLÍTICOS PROFISSIONAIS......
Se o sujeito foi reeleito uma vez, "descansa" uma legislatura e se retornar novamente eleito é porque seu trabalho foi aprovado e não esquecido em 4 anos, ou se ele foi eleito, reeleito e pleiteou e venceu para outro cargo eletivo é sinal que os eleitores aprovam a sua conduta e sua forma de trabalho.

POLÍTICA deve ser uma vocação, não uma forma de arrumar um emprego, muito menos um ENCOSTO financeiro ou opção de renda....

Qual a profissão do candidato em que você votou nas eleições de 2008 e 2010?

A vereador,Prefeito, Deputado Estadual, Deputado Federal, Senador, Governador e Presidente da República, não sabe? opine deixando seu comentário.

Opiniões...

Pedimos a sua opinião sobre a matéria acima, sobre o que você pensa sobre a constante renovação, se é saudável à democracia, pois evitam a criação de POLÍTICOS PROFISSIONAIS e de currais eleitorais, e que políticos ocupantes de cargos eletivos utilizem a máquina pública para se perpetuarem nos cargos, pois as "cadeiras" continuam, quer sejam ocupadas por CISCOS, CHICOS ou FRANCISCOS...deixe seu comentário.

Já está mais que na hora da gente mudar isso, eleger pessoas realmente interessadas em exercer e legislar e governar em favor do povo, em favor da coletividade, sem interesses pessoais ... ainda podemos mudar isso....CONSCIENTIZAÇÃO!!!

Por Cesar Minotto
Laranjeiras do Sul, 28 de Agosto de 2011




Reações:

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best WordPress Themes