Google+ Followers

Translate

follow in instagram

Instagram

sábado, 27 de agosto de 2011

Atletiba de número 347 termina empatado!!!

 CORITIBA MANDOU NO CLÁSSICO, MAS O ATLÉTICO ARRANCOU O EMPATE

 27 de agosto de 2011 

Coritiba dominou o meio de campo e saiu na frente
O jogo começou com o Coritiba indo mais ao ataque, em oito minutos foram dois ataques do Coritiba, em um deles Bill chegou atrasado, após um cruzamento de Marcos Aurélio. Alem de ir mais ao ataque, o Verdão tinha mais a posse de bola e começou a empurrar o Atlético para sua própria defensiva. As oportunidades vinham tanto de bola rolando quanto em cobranças de falta e escanteio para o Coritiba.
A estratégia do Atlético era se segurar atrás da linha do meio de campo e sair em contra-ataques, a tentativa era de não tomar gol antes dos 15 minutos. A partir do primeiro terço do jogo, o Atlético equilibrou mais o jogo, apesar do Coritiba continuar chegando com certa facilidade ao ataque.
Aos 19 minutos Léo Gago mandou uma pancada para o gol, mas Renan Rocha fez uma belíssima defesa, o jogo passou a ganhar cada vez mais emoção. Aos 22, após duas cobranças de escanteio seguidas, Marcos Aurélio cobrou e Emerson subiu com categoria para o fundo das redes do goleiro Renan Rocha.
O Coritiba já sentia a vibração das arquibancadas e pressionava o Atlético, o gol foi conseqüência da insistência Coxa. Com a vantagem no placar, o Verdão passou a administrar naturalmente o jogo. O Atlético tentava chegar, mas não tinha eficiência no setor ofensivo, aos 32 minutos, Edílson cobrou uma falta para longe do gol, a rigor foi a segunda chance do Furacão.
A jogada mais perigosa da partida era o jogo aéreo do Coritiba, principalmente com os zagueiros. Renan Rocha salvou o Atlético em uma belíssima defesa após um cabeceio de Jeci, aos 39 minutos.
Com 43 minutos, o árbitro Heber Roberto Lopes expulsou o técnico Renato Gaúcho após reclamação. Dessa forma ele não viu o final do jogo, que não teve muita emoção, mas que acabou com o Coxa pressionando. Em resumo, o Coritiba ganhou o meio de campo e por isso teve o jogo sob seu domínio, levando perigo quando chegava nas bolas aéreas e em jogadas de linha de fundo, sobretudo pelo lado direito.
 
Coxa mandou, Atlético marcou
 
Parecia que nem havia tido 15 minutos de intervalo, pois o Coritiba começou indo para cima do Rubro-negro, aos 2 minutos Bill reclamou de pênalti cometido por Fabrício, mas não houve rigorosamente nada. O mesmo Bill teve a chance de arrematar a gol, mas recuou para Renan Rocha, logo em seguida Rafinha chutou de dentro da área, mas a bola passou à direita da meta do Furacão. O jogo era lá e cá, aos 7 minutos, Madson teve uma boa oportunidade, entre dois zagueiros arrematou de bico por cima da meta de Edson Bastos.
O detalhe é que a partida ficou mais pegada, com 10 minutos, dois cartões amarelos foram distribuídos, um para cada lado, Jeci e Manoel foram amarelados, o que deixou as duas defensivas penduradas.
Em um intervalo de quatro minutos o Verdão teve pelo menos três chances claras de matar o jogo e a jogada continuava sendo a artilharia aérea de Emerson e Jeci, ambos arremataram bolas de cabeça, quando Renan Rocha não salvou a bola saiu pela linha de fundo.
Mas aos 23 minutos, em uma cobrança de falta, que na verdade foi um cruzamento, a zaga inteira do Coritiba falhou, enganou Edson Bastos e a bola entrou para balançar as redes do Coxa. Era o empate do Furacão, justamente quando o Verdão mandava no jogo.
O jogo ganhou em emoção, mas não mudou o panorama, pois o Coxa continuava em cima do Furacão, o técnico Alexandre Pereira, que estava no lugar de Renato Gaúcho, tirou Marcinho para a entrada do zagueiro Gustavo. O Atlético abdicou totalmente de atacar, em teoria, pois não tinha mais seus três principais jogadores de frente, Edigar Junio, Madson e Marcinho e ainda tinha novamente Fransérgio improvisado como atacante.
Quem continuava mandando no jogo era o Coritiba, o Atlético chegava esporadicamente em jogadas de bolas paradas. Realmente era um jogo de um lado só, mas o Coxa não teve competência para fazer o segundo gol e o Atlético conseguiu um grande resultado, das as circunstancias do clássico. No final acabou mesmo em 1 x 1.
Na próxima rodada o Coritiba encara o Atlético-GO, no Serra Dourada, às 20h30 de quarta-feira. O Atlético recebe o Atlético-MG no mesmo dia e horário.
 
FICHA TÉCNICA
CORITIBA 1 X 1 ATLÉTICO-PR
Coritiba: Edson Bastos; Willian Leandro (Gil), Jeci, Emerson e Lucas Mendes; Demerson, Léo Gago, Tcheco (Geraldo) e Rafinha; Anderson Aquino e Bill (Leonardo).
Técnico: Marcelo Oliveira.
Atlético-PR: Renan Rocha; Edílson, Manoel, Fabrício e Paulinho; Deivid, Kléberson, Cléber Santana e Marcinho (Gustavo); Madson (Fransérgio) e Edigar Junio (Branquinho).
Técnico: Renato Gaúcho
Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba-PR.
Data/Hora: 27/08/2011, às 18h.
Árbitro: Héber Roberto Lopes (FIFA-PR).
Assistentes: Roberto Braatz (PR) e Bruno Boschilia (PR).
Público/Renda: pagante: 25.604/ total: 28.449/ renda: R$ 444.900,00
Cartões amarelos: Tcheco e Jeci, pelo Coritiba. Edílson e Manoel, pelo Atlético.
Gols: Emerson aos 22 minutos do primeiro tempo para o Coritiba. Edilson, aos 23 mminutos do segundo tempo para o Atlético.
 
Por
 Tiago Piontekievicz



Reações:

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best WordPress Themes