Google+ Followers

Translate

follow in instagram

Instagram

sábado, 3 de março de 2012

A verdade sobre os Coxas Brancas


Um pouco de informação não faz mal a ninguém. Principalmente quando escuto idiotas mal informados denegrindo a imagem do meu querido Coritiba Foot Ball Club. Convenientemente, alguns atleticanos repassam uma informação mentirosa sobre a origem do apelido “Coxa-Branca”. Então, vou desmentir esta baboseira. Você já deve ter escutado a falsa explicação de que o Coritiba na sua fundação era racista, não aceitando jogadores mulatos e negros no seu elenco. Pois é, isso é mentira.

A verdade: no ano de 1941, um torcedor atleticano chamado Jofre Cabral e Silva, que viria a se tornar presidente do Clube Atlético Paranaense, gritava, tentando ofender desesperadamente o zagueiro Hans Breyer do Coritiba. Os rubro-negros perdiam o Atle-Tiba, e então, Jofre começou a gritar: “Coxa-Branca! Coxa-Branca!”. Era para ser uma ofensa, e esta era comum, já que os times do Coritiba nas décadas de 1910 até 1940 eram formados basicamente de descendentes de alemães, os “coxas-brancas”. O apelido pegou, e a ofensa foi transformada em grito de incentivo ao Coritiba. Surgia aí, graças a um atleticano, o apelido que hoje enche de orgulho todos os coritibanos: COXA!
Existia racismo no futebol sim. Mas não era o Coritiba, mas era a sociedade brasileira das primeiras décadas do século XX, como um todo, que exalava este racismo. O próximo parágrafo deixará alguns de queixo caído, principalmente atleticanos.

Em primeiro lugar, Curitiba não era tão grande assim, e a população negra era muito pequena nesta cidade. Isto explica a ausência de atletas negros nas equipes curitibanas. Então vem um fato realmente surpreendente para aqueles que se achavam tão bem informados sobre este assunto. O primeiro jogador negro a atuar pelo Coritiba foi Moacir Gonçalvez, em 1931, acumulando as funções de treinador e jogador. Ele foi o primeiro de vários. Guardaram o ano? Vou escrever de novo: 1931. Pois saibam que o primeiro negro a defender o Atlético – PR foi Amauri, no ano de 1964. Pois é, o time considerado racista já tinha negros em seu elenco 33 anos antes do time da baixada.
Da próxima vez que você ouvir esta burrice de que o Coxa era um racista malvadão saberá que a verdade não é esta. E que fique claro que a sociedade brasileira era, e ainda é, de forma velada, racista, o que se refletia nos clubes de futebol, como o Atlético-Pr que não aceitava negros em seu elenco até o ano de 1964.

PS: Só para completar uma informação. Na época da fundação do clube, em 1909, a grafia da cidade era Coritiba. Depois passou a ser Curityba. E hoje é Curitiba. A cidade mudou a grafia, mas o clube de futebol continua até hoje com o mesmo nome de fundação. Para evitar que mais alguém diga besteiras.
Abraço à todos.
Postado por Ronaldo Pescador
Reações:

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best WordPress Themes