Google+ Followers

Translate

follow in instagram

Instagram

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Governo do PT gastou R$ 1,5 milhão na casa onde Dilma passou férias e apenas R$ 9,2 milhões na base da Antártica.



A casa onde a presidente Dilma Rousseff passou férias, na Base Naval de Aratu, na Bahia, recebeu uma reforma caprichada. Um levantamento feito pela Ong Contas Abertas revelou que a Marinha gastou R$ 657.900 com móveis, equipamentos eletrônicos e obras na residência onde ficam as autoridades em visita à base. Os gastos ocorreram entre os dias 21 de novembro e 10 de dezembro. De acordo com a Ong, apenas com móveis, tapetes, cortinas e eletrônicos a Marinha desembolsou R$ 425.200, incluindo um frigobar no valor de R$ 4.900 e um espelho de R$ 6 mil.Entre as novas aquisições estão também oito televisões, sete aparelhos de DVD, um home theater e um computador, totalizando R$ 19.500. Só com cortinas foram gastos R$ 37.300. Já as obras de reforma custaram cerca de R$ 195 mil. De acordo com a Marinha, os gastos estavam previstos desde 2010 e não foram feitos exclusivamente para receber Dilma. A Presidência da República informou que a reforma “começou em outubro de 2010, quando a presidente sequer tinha sido eleita”. Em 2009, quando recebeu o então presidente Lula, a mesma residência passou por uma reforma de cerca de R$ 800 mil. Para duas semanas de férias de Lula e Dilma, quase R$ 1,5 milhão gastos.



O programa brasileiro na Antártica, cuja estação foi praticamente destruída por um incêndio no último fim de semana, teve apenas metade de seu orçamento efetivamente gasto no ano passado. Segundo dados do Senado Federal, o orçamento do Proantar, o programa na Antártica, tinha recursos da ordem de R$ 18,3 milhões, mas apenas R$ 9,2 milhões foram pagos, o menor montante desde 2005. Em 2010, o orçamento previsto foi da mesma ordem, mas a execução chegou a 86%. Ou seja, o governo gastou R$ 15,8 milhões do valor inicialmente previsto naquele ano. Esses dados incluem recursos aplicados no programa pelos ministérios da Ciência e Tecnologia e da Defesa. Entre os pesquisadores do Programa Antártico, o represamento dos investimentos científicos nos últimos dois anos é nítido. De acordo com integrantes do grupo, o orçamento só em pesquisa caiu de R$ 15 milhões, em 2009, para R$ 1,9 milhão, em 2011. Os cientistas sustentam que poderá ocorrer atraso em pesquisas a partir de 2013, caso o orçamento científico não seja reforçado.
By
coturnonoturno.blogspot.com/
Reações:

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best WordPress Themes